Sábado, 08 de Maio de 2021

Economia
Quinta-feira, 22 de Abril de 2021, 10h:29

Antes mesmo, chegou a cair 7,4% em um dia

Petrobras não recupera valor de mercado anterior à saída de Castello Branco

No dia do anúncio, era de R$ 354,79 bilhões Antes mesmo, chegou a cair 7,4% em um dia

Fonte: Poder 360

Agência Petrobras/Flávio Emanuel

Dois meses depois do anúncio da demissão de Roberto Castello Branco da presidência da Petrobras, a empresa ainda luta para retomar o valor de mercado que tinha à época. Ele foi desligado da empresa por ordem do presidente Jair Bolsonaro, que estava insatisfeito com a administração da petrolífera.

Bolsonaro comunicou a decisão em 19 de fevereiro, depois do fechamento do mercado. Naquele dia, o valor de mercado chegou a R$ 354,79 bilhões, já com queda de 7,4% frente ao dia anterior por causa das especulações sobre a decisão que ainda não havia sido anunciada.

 

Na 2ª feira seguinte ao anúncio (22.fev.2021), o número –que considera o valor das ações multiplicado pelo número desses ativos – chegou a R$ 280,54 bilhões com a repercussão da medida. Passados quase 2 meses, a companhia ainda não chegou ao valor que alcançou no dia da demissão.

O maior valor de mercado da companhia desde a decisão de Bolsonaro foi alcançado em 14 de abril. Na data, a companhia anunciou que pagaria R$ 10,3 bilhões em dividendos a seus acionistas.

Outro dia com bom resultado foi a última 2ª feira (19.abr), quando o novo presidente da empresa, o general Joaquim Silva e Luna, tomou posse afirmando que buscará “reduzir a volatilidade sem desrespeitar a paridade internacional”. A declaração arrefeceu o receio dos investidores de que haja mudança na política de preços de combustíveis, como já ameaçou Bolsonaro.

Poder360 preparou um infográfico sobre a variação do valor de mercado da Petrobras. Os dados são da Economatica:

Considerando-se o valor de mercado da petroleira no encerramento de cada ano, é possível comparar o desempenho atual com 2018, quando a companhia encerrou o período em R$ 316,09 bilhões. Ao final de 2020, o último valor de mercado do ano para a companhia foi de R$ 373,47 bilhões, semelhante ao encerramento de 2010, quando fechou em R$ 380,3 bilhões.

Nos anos de 2014 e 2015, auge das descobertas da Lava Jato na empresa, o valor de mercado da estatal despencou. Em 2015, chegou a encerrar o ano em R$ 101,32 bilhões.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.