Segunda-feira, 14 de Junho de 2021

Economia
Terça-feira, 01 de Junho de 2021, 11h:40

Texto está sob análise do Senado

MP da Eletrobras terá custo de R$ 41 bi se texto for mantido, diz setor

Sofreu alterações na Câmara

Fonte: Poder 360

Agência Brasil

Associações do setor de energia elétrica e da indústria calculam que as propostas trazidas pela MP (medida provisória) de capitalização da Eletrobras terão custo de R$ 41 bilhões ao consumidor. “Contando os R$ 10 bilhões para políticas públicas, o custo final é o equivalente ao valor de mercado da Eletrobras e 3 vezes o valor que o governo espera arrecadar com a operação”, afirmam.

O manifesto assinado por 40 instituições defende que o Senado –que analisa o tema no momento– aprove o texto como foi enviado pelo governo e não em sua versão atual, que contém uma série de inclusões feitas pelo relator da proposta na Câmara, o deputado Elmar Nascimento (DEM-BA).

“O texto original aponta para o futuro, está alinhado com a modernização do setor de energia e da economia brasileira. Porém, o texto aprovado na Câmara reduz a competição e a transparência ao criar reserva de mercado e subsídios cruzados”, dizem. Eis a íntegra do manifesto (200 KB). O grupo é o mesmo que assinou este outro comunicado sobre o mesmo tema (137 KB).

O grupo afirma ainda que haverá aumento médio de 10% na conta de luz do consumidor residencial. Para pequenos comércios como bares, restaurantes e mercados a alta estimada é de 20%. Entre as inclusões feitas está a contratação de 6.000 MW de energia da chamada reserva de capacidade diretamente de termelétricas movidas a gás natural (e não a óleo diesel). Segundo as associações, a medida sozinha terá custo de R$ 20 bilhões.

As distribuidoras de gás natural, no entanto, defendem a medida. “Com a abertura para contratação de capacidade de térmicas a gás natural, em substituição às térmicas mais poluentes a óleo combustível, o país ganha um sinal assertivo para estimular a construção de infraestrutura essencial”afirmam.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.