Quinta-feira, 13 de Maio de 2021

Cinema
Quarta-feira, 28 de Abril de 2021, 13h:05

O Auto da Boa Mentira

Leandro Hassum estrela filme inspirado na obra de Ariano Suassuna: 'É uma honra'

Que estreia nesta quinta-feira nos cinemas, traz quatro esquetes que também contam com Luis Miranda e Renato Góes no elenco

Fonte: o Dia RJ

Divulgação

Estreia nesta quinta-feira, nos cinemas, a comédia 'O Auto da Boa Mentira'. Inspirado na obra de Ariano Suassuna, o filme traz quatro histórias criadas a partir de frases clássicas do poeta paraibano, radicado no Recife. Cada uma das esquetes traz uma história que gira em torno das mentiras e mostram suas possíveis consequências.

Leandro Hassum interpreta o subgerente de RH Helder, que é confundido com um comediante de sucesso, mas passa a gostar do mal-entendido. "É uma coisa que acontece comigo de vez em quando. As pessoas falam: 'você parece com aquele cara que faz televisão, aquele que é gordo'. E eu falo: 'não, sou eu ainda'", brinca o ator.

"Só que no caso do filme, a história do Helder é diferente, não é ele. E tem uma reviravolta muito interessante de assumir esse lugar da mentira. Até onde essa mentira pode te levar? Até onde uma mentira é engraçada e até onde ela se torna um grande perigo?", pondera Hassum, que não deixa de agradecer por fazer parte da produção: "Para mim é um privilégio, uma honra".

Orgulho do Nordeste

Nascido em Pernambuco, Renato Góes vive Fabiano, um jovem que não acredita em nada, mas fica intrigado quando ouve um mistério circense envolvendo sua mãe (Cássia Kis) e seu pai, morto há anos. Para o ator, é uma honra participar de um projeto que homenageia um ícone do Nordeste.

"Foi uma realização de fã estar nesse projeto. Um pernambucano babão pelo Ariano e o 'Auto da Compadecida' foi o filme que me fez ter vontade de ser ator. As frases que eu mais repeti na minha vida foram as frases do 'Auto da Compadecida'. Então, fico muito feliz de fazer parte desse projeto", destaca Renato.

Existe uma boa mentira?

Como o próprio nome do filme, os atores brincam sobre a possibilidade de haver uma boa mentira. Luis Miranda, que interpreta o publicitário Norberto, dá sua opinião sobre o tema. "Eu acho que a boa mentira, a gente vai trabalhando ela dissimuladamente. Tem uma ideia para mim da mentira, que ela só é importante quando vai ajudar. Porque depois pra desfazer ela é tão complicado, que é melhor a gente lenhar logo na verdade Então eu sou um cara que evito usar ela", argumenta o ator que, na insistência, confessa uma mentirinha contada.

"Mas a mentira muito boa sempre é 'já trabalhei com fulano'. O fato de aumentar o currículo é uma coisa muito boa. Se isso vai te ajudar na carreira… Mentiras sinceras me interessam", brinca Luis Miranda.

Fragmentação do cinema

A esquete restante conta a história de um gringo metido a carioca (Chris Mason, de 'Pretty Little Liars'), que inventa que foi assaltado depois de faltar ao aniversário de Zeca (Sérjão Loroza). Para Luis Miranda, essa nova forma de montar um filme tem futuro no mercado cinematográfico brasileiro.

"Eu me surpreendi com essa história do Ariano, porque eu já conhecia um pouco das obras e não me pareceu que a gente ia fazer um filme com tanta perspectiva de contar um Ariano diferente. A gente acha que uma história fragmentada não interessa. Mas a gente está vivendo nesse mundo, que é de rapidez e velocidade. Eu acho muito perspicaz a gente ter um filme que tem pequenas histórias falando sobre um tema. Então, eu acho que essa maneira abriu pra mim uma perspectiva de um novo cinema que a gente está tentando buscar para o Brasil", argumenta o ator.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.