Vírus transmissor de doença parecida com a dengue é identificado no Amazonas

Imagem da Agência Brasil

Amostras de sangue colhidas em 20 municípios do Amazonas apontam para a presença do vírus transmissor da febre Oropouche. É o que afirma a Fiocruz Amazônia, a partir de pesquisa feita em parceria com a Vigilância Sanitária do estado.
A amostragem corresponde ao período de 2011 e 2016. Ao todo, foram investigados 306 resultados e nove deram positivo.
A investigação aconteceu a partir dos resultados negativos para a dengue, febre Chikungunya e Vírus Zika. Isso porque a Febre Oropouche apresenta sintomas semelhantes aos das enfermidades causadas pelo Aedes aegypti.
Além disso, a doença é provocada por um mosquito conhecido como maruim.
O vice-diretor de Pesquisa e Inovação da Fiocruz Amazônia, Felipe Naveca, explica que, no caso de uma epidemia, como a que o país viveu com o Zika, a avaliação costuma ser clínica o que dificulta identificar outros possíveis resultados.
“O paciente tem quadro clínico compatível com aquela doença e a gente sabe que tem uma epidemia instalada. O que a gente fez foi pegar a amostra desses casos que mostraram que não era dengue para ver o que tinha a mais”.
Apesar de não terem sido diagnosticados como portadores da Oropouche, Felipe Naveca explica que todos os pacientes receberam tratamento. Isso porque não existe um medicamento específico para tratar as enfermidades causadas por arbovírus, vírus transmitidos ao homem por mosquitos.
O tratamento consiste em deixar o paciente em repouso, hidratado, sem febre e sem dor.
Ainda assim, Felipe Naveca chama atenção para a importância de se identificar corretamente o vírus causador da doença.
“Essa informação é importante, possivelmente pensar em uma vacina. [Até então] nunca se pensou em desenvolver uma vacina para o Zika porque não era uma vírus que tinha uma importância muito grande.”
Nos próximos dias, equipes técnicas dos laboratórios centrais do Amazonas e de Roraima vão participar de curso de capacitação para usar o método para detecção da Oropouche, desenvolvido pela Fiocruz Amazônia. A expectativa é de que o projeto se estenda aos demais estados do país.  As informações são da RadioAgência Nacional.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*