Segunda-feira, 19 de Abril de 2021

Turismo
Quinta-feira, 01 de Abril de 2021, 11h:37

MESTRE NA ARTE CONTEMPORÂNEA

Capucine Picicaroli ganha exposição em Cuiabá

"Olhos de Caleidoscópio" reúne projeções de 120 obras que ilustram as principais séries da artista no período de 10 a 22 de abril

Fonte: Midia News

Divulgação

A vida e a obra da icônica Capucine Picicaroli, uma das artistas mais emblemáticas de Mato Grosso, serão homenageadas em uma exposição multimídia, na Galeria Lava Pés, em Cuiabá. "Olhos de Caleidoscópio" reúne projeções de 120 obras que ilustram as principais séries da artista, como As Marias, México Imaginário, 16...Conte Outra Vez, Pássaros e Outras Coisas, Estações, Regional e Circo. Com entrada franca, a exposição é aberta ao público no período de 10 a 22 de abril. 

 

Através de projeções de alta definição, a mostra realiza um passeio pelas principais obras de Capucine, que a tornaram conhecida mundialmente, elogiada pelo público e críticos de arte. Com pinceladas marcantes e um colorido inconfundível, sua obra retratou de forma única o universo dos contos infantis, a fé, os aspectos culturais, religiosos e lúdicos, sempre com forte presença feminina.

 

Capucine imprimiu através da arte a alegria inerente à sua personalidade forte e irreverente, criando centenas de obras que estão espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. Muitas delas poderão ser admiradas durante a exposição. Momentos marcantes da carreira da artista também estarão expostos, por meio de fotos, figurinos, medalha recebida pela Academia Francesa de Arte e alguns trabalhos incompletos que ela não teve tempo de finalizar. Faleceu em 06 de agosto de 2018, após lutar bravamente contra um câncer. 

 

Segundo Ayla Picicaroli, filha da artista plástica e responsável pelo projeto, a exposição foi pensada com as obras sendo projetadas e em movimento, para conseguir, através da animação, passar toda a exuberância e vida das obras da mãe. “A ideia é realizar uma exposição moderna e muito mais segura por causa da pandemia", comentou. O projeto foi contemplado pela Lei Aldir Blanc - Edital Mestres da Cultura. 

 

Ela explica que o projeto surgiu da necessidade de voltar a ver as obras de Capucine expostas e de mostrar ao público tudo o que ela foi e representa para o mundo das artes. “Minha mãe amava a vida e a arte. Sua essência única e inigualável está imortalizada em suas obras, transcendendo o tempo e tornando seu trabalho sempre atual, intenso, interessante e inigualável, exatamente como ela foi", contextua.

 

Dessa forma, confidencia Ayla, ela foi encorajada por pessoas do meio artístico e do seu convívio pessoal, que sentem falta da arte vibrante que Capucine fazia com tanta naturalidade, a realizar a exposição. "Embora o trabalho dela tenha grande reconhecimento, muitas pessoas querem sempre saber mais sobre a Capucine como pessoa e como artista. A exposição vem para ocupar um pouco esse vazio”. 

 

Nos últimos anos de vida, Capucine protagonizou exposições individuais e integrou outras coletivas pelo Brasil e pelo mundo. Algumas marcantes como no Espacio Uruguay, em São Paulo, e na Bienal do Rio, no Museu Histórico do Rio de Janeiro. Também em países como Japão, Finlândia, México, no Museu do Louvre, em Paris (França) e no MoMA, em Nova Iorque (EUA). Em 2017, foi laureada pela Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture - Academia Francesa de Arte, em Paris.

 

GALERIA DE FOTOS
 
 
 
Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.