Quarta-feira, 18 de Julho de 2018

Turismo
Quinta-feira, 28 de Junho de 2018, 13h:30

Parceria

Brasil e Rússia se unem para promover o Ano do Turismo entre os países do BRICS

Em reunião realizada em Moscou, ministro Vinicius Lummertz e a vice-ministra de Cultura da Rússia, Alla Manilova, lançaram a ideia para 2019

Imagem do Mtur

Brasil e Rússia vão se juntar para promover o Ano do Turismo entre os países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) em 2019, quando o Brasil terá a presidência do bloco e sediará encontros entre os países participantes. A proposta surgiu em um encontro realizado em Moscou entre o ministro do Turismo do Brasil, Vinicius Lummertz, e a vice-ministra de Cultura da Rússia, Alla Manilova.

“Saímos da reunião com uma proposta conjunta para transformarmos 2019 no ano do turismo nos BRICS. A ideia é fazer com que os países se aproximem por meio do turismo e da conectividade aérea, o que renderá benefícios econômicos. Pelo turismo abrimos as economias e aproximamos os negócios”, afirmou o ministro Vinicius Lummertz.

A ideia é que os cinco países do BRICS tragam propostas concretas na reunião que será realizada em 2019, no Brasil. O objetivo é estimular o turismo entre essas nações e, consequentemente, fortalecer as relações entre eles.

Durante o encontro, a vice-ministra Manilova resgatou uma proposta russa feita há cinco anos voltada para a colaboração entre os membros do BRICS na esfera cultural. Segundo ela, o entendimento entre os países decolou e um memorando assinado gerou ações concretas na área, como coproduções cinematográficas.

Além disso, ela ressaltou que adotar ano do turismo já rendeu frutos no passado. Segundo Manilova, a Rússia promoveu anos temáticos com China e Itália e relatou ter havido um aumento considerável no número de visitas daqueles países à Rússia. Assim como o Brasil fez recentemente com Japão, Austrália, Canada e Estados Unidos, os russos também adotaram o visto eletrônico na Coreia do Sul e tiveram experiências de crescimento.

CONECTIVIDADE - As autoridades brasileiras e russas também conversaram sobre uma aproximação especifica na esfera do turismo. A falta de voos diretos entre os países foi apontada como o principal obstáculo para o aumento do fluxo de turistas. “Na Rússia existe toda uma simpatia com o Brasil. A impressão que temos do país é positiva. É uma imagem atraente e formada há muito tempo”, declarou a vice-ministra russa.

Lummertz e Manilova trocaram informações sobre uma negociação com companhias aéreas árabes que estão dispostas a facilitar os voos entre os dois países. De acordo com a proposta, os voos passariam por Dubai para fazer a ligação entre Brasil e Rússia. Após a reunião, o ministro e a vice-ministra despediram-se prometendo levar as conversas adiante para viabilizar a novidade. As informações são do Mtur.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.