Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019

Tecnologia
Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019, 15h:06

GOOGLE

Google ajudou a financiar grupos anticientíficos que negam mudanças climáticas

Redação

Apesar de se posicionar a favor da agenda ambiental e se mostrar preocupado em relação às mudanças climáticas, nos bastidores o Google tem um posicionamento totalmente contrário. De acordo com reportagem do jornal britânico The Guardian, a empresa de tecnologia, sediada em Mountain View, Califórnia, fez contribuições “substanciais” a algumas das organizações que representam os mais reconhecidos negacionistas do aquecimento global, que fazem parte do lobby contra ações ambientais.

Uma das empresas que, segundo o site, recebeu dinheiro do Google foi a Competitive Enterprise Institute (CEI), um grupo político conservador que teve forte atuação para fazer com que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixasse o Acordo de Paris, um dos mais importantes acordos ambientais do mundo.

O Google se disse desapontado com o gesto de Trump na época, relembra o texto. A empresa também apoia financeiramente a State Policy Network, entidade que apoia grupos ultraconservadores. Um deles é o Heartland Institute, que acusou a jovem ativista Greta Thunberg de causar histeria sobre as mudanças climáticas. Esse mesmo grupo diz que não existe uma crise climática no mundo e que o meio ambiente está cada vez melhor. Um porta-voz da empresa do Google declarou ao The Guardian que as doações financeiras não significam apoio aos grupos e suas agendas.

Mudança climática preocupa

Apesar do negacionismo de algumas organizações e pessoas em relação ao aquecimento global e o impacto ambiental decorrente dele, o problema tem sido comprovadamente real e preocupa cada vez mais. De acordo com levantamento do Pew Research Center, instituto de pesquisa norte americano, as pessoas estão ficando mais conscientes e preocupadas com as mudanças climáticas.

Realizada em 2018 com mais de 27 mil pessoas de 26 países, a pesquisa mostra que a mudança climática é a maior ameaça global em 13 nações, incluindo Canadá, México, Argentina, Austrália e Brasil. Por aqui, 72% dos pesquisados dizem que as mudanças climáticas são a maior ameaça ao nosso planeta, mostrando que os brasileiros estão mais preocupados do que a média global, que ficou em 67%.  

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.