Quinta-feira, 26 de Novembro de 2020

Tecnologia
Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020, 14h:12

TECNOLOGIA

EUA aplicam multa de US$ 60 milhões a serviço que 'misturava' bitcoins para evitar rastreamento

Departamento do Tesouro diz ter identificado mais de 1,2 milhão de transações.

Altieres Rohr

Altieres Rohr

A Rede de Repreensão a Crimes Financeiros (FinCen) do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos aplicou uma multa de US$ 60 milhões (cerca de R$ 330 milhões) a Larry Dean Harmon, um norte-americano do estado de Ohio.

O órgão acusa Harmon de operar serviços de "mistura" de criptomoedas, que visam dificultar o rastreamento de fundos obtidos por meio de atividades criminosas.

Serviços de "mistura" ou "tumbler" de criptomoedas são utilizados para canalizar criptomoedas de procedência ilegal – como as que foram usadas para pagar o resgate cobrado por um vírus ou que foram roubadas do seu proprietário legítimo.

As moedas são transferidas diversas vezes e "misturadas" com dinheiro de outras fontes, impedindo assim que elas sejam facilmente associadas à atividade criminosa.

Depois de "limpas", as moedas podem ser vendidas e trocadas por moedas como dólares ou reais.

As infrações identificadas pela FinCen teriam ocorrido entre abril de 2014 e fevereiro de 2020. Entre 2014 e 2017, Harmon teria operado um serviço chamado Helix dentro de um site Onion (da "Deep Web") chamado Grams. Em 2017, após entrar na mira das autoridades, ele teria aberto um novo serviço, a Coin Ninja.

A Helix e a Coin Ninja são acusadas de violar leis voltadas para o combate à lavagem de dinheiro e de prestarem serviços financeiros sem autorização. As empresas prometiam apagar os registros dos seus clientes após sete dias para garantir o sigilo das operações – em muitos casos, empresas de serviços financeiros são obrigadas a manter esse tipo de registro para facilitar o rastreamento do dinheiro.

Segundo o órgão norte-americano, nos três anos em que funcionou, a Helix realizou mais de 1,2 milhão de transações para seus clientes.

Em fevereiro, a Helix foi consultada para prestar esclarecimentos. A empresa alegou que não presta serviços de transações financeiras e pediu tempo para responder às demais acusações do governo. No entanto, a resposta prometida nunca veio.

De acordo com a FinCen, todas as operações da Helix e da Coin Ninja foram supervisionadas por Harmon.

A multa aplicada tem caráter civil, mas Harmon também responde a um processo criminal do Departamento de Justiça por lavagem de dinheiro. Segundo os procuradores, ele teria sido responsável pela lavagem de mais de US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,6 bilhão).

Rastreamento e sanções
As autoridades norte-americanas têm buscado novas maneiras de coibir infrações ligadas a criptomoedas. O Departamento do Tesouro alertou recentemente que empresas podem ser multadas caso aceitem pagar os valores cobrados por vírus de resgate de determinadas gangues, porque os criminosos estão na lista oficial de sanções comerciais do país.

Em outras palavras, pagar o valor cobrado pelos bandidos para recuperar os sistemas é uma violação dessas sanções comerciais.

O Departamento do Tesouro também ofereceu uma recompensa para quem fosse capaz de desenvolver uma tecnologia de rastreamento da moeda Monero. Ao contrário do Bitcoin, que registra quase todas as transferências de maneira aberta na "blockchain", a Monero foi projetada para esconder os detalhes das movimentações, o que dificulta o trabalho das autoridades.

Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para g1seguranca@globomail.com

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.