Domingo, 09 de Dezembro de 2018

Tecnologia
Quinta-feira, 09 de Agosto de 2018, 21h:00

"Internet mais rápida"

Anatel vai abrir consulta pública para uso do espectro 2,3 GHz para 5G

Imagem da Agência Brasil

O conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu hoje (9) lançar consulta pública para destinar as faixas de 2,5 MHz a 2,4 MHz para o desenvolvimento da tecnologia 5G. O período da consulta é de 30 dias.

Em 2016, a Anatel já havia realocado as faixas para o Serviço Móvel Pessoal (SMP) e para os serviços de banda larga fixa (SCM). De acordo com o presidente da agência, Juarez Quadros, a decisão desta quinta-feira diz respeito à destinação que as faixas poderão ter.

Enquanto a tecnologia 4G oferece em média, aproximadamente 45 Mbps (megabits por segundo) de transferência de dados para download. A expectativa é de que a tecnologia 5G possa atingir velocidade de navegação e download cerca de 10 a 20 vezes mais rápida.

Quadros disse ainda que há a possibilidade de as faixas também entrarem, ao lado da faixa de 3,5 MHz, no leilão para o 5G que, a Anatel pretende fazer em 2019, se a regulamentação for concluída a tempo. “É possível que essas faixas entrem na licitação", disse Quadros.

No final de julho, o conselheiro Leonardo de Morais disse que os testes em laboratório para o uso da faixa de 3,5 GHz, em aplicações de 5G devem ser concluídos até o final de agosto. A intenção da Anatel é que o leilão do 5G seja realizado no segundo semestre do próximo ano.

Política de Dados Abertos

A Anatel decidiu ainda abrir consulta pública por 10 dias sobre a Política de Dados Abertos da agência reguladora. A medida atende ao que determina o Decreto 8777/16 do Poder Executivo que define como os órgãos da Administração Pública devem proceder para disponibilizar as informações públicas e ceder acesso aos cidadãos através de documentos que usem padrões abertos, regulamentando a Lei de Acesso à Informação, de 2011.

A política visa a dar mais transparência aos atos da administração pública e dar acesso aos cidadãos aos dados produzidos ou acumulados pelo Poder Executivo federal, sobre os quais não recaia vedação expressa de acesso. As informações são da Agência Brasil.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.