Sem tumulto, mais de 600 mil visitaram cemitérios do DF no Dia de Finados

Imagem da Agência Brasília

Mais de 600 mil visitantes estiveram nos cemitérios do DF nesta quinta-feira (2), Dia de Finados. As unidades estiveram abertas ao público das 7 às 19 horas.

Durante todo o período, não houve nenhum registro de tumulto ou de violência, de acordo com o balanço divulgado pela Polícia Militar do DF.

A maior parte dos visitantes esteve no cemitério de Taguatinga, que alcançou seu recorde de público com 300 mil pessoas durante o dia.

No Plano Piloto, o Campo da Esperança, que também atraiu público recorde no Dia de Finados, registrou 250 mil visitantes, conforme a estimativa da PMDF.

Força-tarefa montada pelo governo cuidou da segurança, controlou o trânsito e fiscalizou o comércio irregular nas proximidades dos cemitérios

No Gama, o número de visitantes chegou a 100 mil pessoas, segundo informou a PMDF. Em Brazlândia, cerca de 40 mil homenagearam seus mortos.

Os cemitérios de Planaltina e Sobradinho ainda não tiveram os balanços divulgados.

Órgãos do governo de Brasília estiveram nas seis unidades para garantir a tranquilidade dos visitantes. A força tarefa incluiu segurança e controle do trânsito e da movimentação de pessoas, além da fiscalização ao comércio irregular nas proximidades dos cemitérios.

Participaram do esquema de proteção ao público:

  • A Secretaria de Justiça e Cidadania
  • A Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis)
  • A Polícia Militar
  • O Corpo de Bombeiros Militar
  • O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF)
  • O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans)

Cemitérios do Distrito Federal

Asa Sul (Campo da Esperança) — 916 Sul

Brazlândia — SNO, Quadra 6, Área Especial Cemitério

Gama — SOE, Quadra 3, Área Especial Cemitério Setor Oeste

Planaltina (Santa Rita) — SNO, Conjunto E, Área Especial Cemitério

Sobradinho — AR 7, Área Especial, Cemitério Sobradinho II

Taguatinga Norte (São Francisco de Assis) — SOFHN, Área Especial

As informações são da Agência Brasília.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*