Prazo para alistamento militar termina nesta sexta-feira (30)

Imagem ilustrativa/redes sociais

O prazo para o alistamento militar obrigatório deste ano termina nesta sexta-feira (30). Segundo levantamento, cerca de 300 mil jovens em todo o País ainda não se apresentaram nas Juntas do Serviço Militar (JSM) para o processo.

Todos os jovens brasileiros do sexo masculino que completam 18 anos em 2017 são obrigados a comparecer à Junta mais próxima a sua casa para o alistamento. Caso more no exterior, o cidadão deverá procurar os consulados ou embaixadas do Brasil.

Segundo dados do Ministério da Defesa, cerca de 1,8 milhão de jovens fazem o alistamento anualmente. Desses, 100 mil, em média, são incorporados às Forças Armadas.

Quer saber tudo sobre o alistamento militar? Acesse a página especial do Portal Brasil.

Alistamento online

Os moradores dos Estados do Amapá, Pará, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul,Tocantins, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo também podem se alistar pela internet.

O serviço online ainda não está disponível para Acre, Amazonas, Espírito Santo, Rio de janeiro, Rondônia, Roraima e São Paulo (interior).

Os documentos necessários para efetivação do alistamento são: certidão de nascimento ou equivalente (carteiras de identidade, de motorista ou de trabalho), comprovante de residência e uma foto 3×4 recente.

Após o alistamento, será anotado ou anexado no verso do Certificado de Alistamento Militar (CAM) a data de retorno à Junta de Serviço Militar para que o jovem possa tomar conhecimento quanto à apresentação na seleção geral ou à dispensa do Serviço Militar.

Quem não se alistar estará sujeito a multa no valor de R$ 4,03, além de vários impedimentos, como tirar o passaporte na Polícia Federal, tomar posse em cargo público, fazer matrícula em instituições de ensino, entre outros.


Conheça o trabalho e a atuação das Forças Armadas

Carreira Militar

Depois do alistamento, o jovem pode permanecer em uma das Forças Armadas por um período de, no máximo, oito anos como soldado ou cabo. Terminado esse tempo, é necessário ingressar em uma escola de formação para seguir a carreira como oficial ou sargento.

Para isso, é necessário fazer provas, que geralmente envolvem todo o conteúdo do segundo grau, além dos testes físicos e dos exames médicos. Em alguns casos, há vagas também para mulheres. Ao entrar na academia, os jovens ainda recebem apoio financeiro, que varia conforme a Força Armada. Ao final do curso, eles se tornam oficiais ou sargentos.

Mulheres nas Forças

Em 2017, o número de mulheres nas Forças Armadas chegou a 28 mil. Como elas estão isentas do serviço militar obrigatório, previsto pela Constituição, elas podem ingressar nas carreiras militares por meio de concurso público.

Atualmente, a Força Aérea Brasileira é a campeã de participação feminina, com 10,8 mil mulheres na corporação. O ingresso delas no Quadro de Oficiais Intendentes foi autorizado em 1995 e, oito anos depois, em 2003, a instituição recebeu as primeiras mulheres para o Curso de Formação de Oficiais Aviadores.

Três forças no País

Exército, Aeronáutica e Marinha formam as Forças Armadas do Brasil. Juntas, elas são responsáveis por assegurar a integridade do território nacional; defender os interesses e os recursos naturais, industriais e tecnológicos brasileiros; proteger os cidadãos e os bens do País; e garantir a soberania da nação.

Ajuda humanitária

Além de atuar para defender a soberania nacional, as Forças Armadas brasileiras ajudam a salvar vidas e contribuem para o bem-estar da população do Brasil e de outros países, como é o caso da missão humanitária no Haiti. Desde 2004, o Brasil atua na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (Minustah). As informações são do portal Brasil.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*