Quinta-feira, 04 de Junho de 2020

Política
Quinta-feira, 12 de Março de 2020, 13h:38

Júlio lembra transplante e defende experiência no Congresso Nacional

Não estou aqui para aprender a transitar nos corredores de Brasília. Tenho mais de quatro décadas de vida pública, entrei nessa disputa para lutar por mais recursos e emendas  para os municípios e para o estado. Mato Grosso precisa de recursos federais para garantir mais emprego, infra estrutura e crescimento”, afirmou Júlio Campos, nesta quarta-feira (11), durante a oficialização de sua candidatura a vaga ao Senado Federal.

 

Júlio foi um dos primeiros nomes a se disponibilizar a candidatura depois da cassação da juíza aposentada Selma Arruda (Podemos-MT) pelo Supremo Tribunal Eleitoral (TSE).  “Precisamos superar esse passado de escândalos. Ninguém suporta mais isso, Mato Grosso precisa de um Senador disposto a trabalhar pelo Estado. Deus me deu a chance de recompor a minha saúde com um transplante, quero retribuir essa graça alcançada oferecendo minha experiência para fazer muito mais pelo povo de Mato Grosso”. 

Com apoio do presidente do DEM, o primeiro suplente do senador Jayme Campos, Fabio Garcia, reforçou a experiência de Júlio. .  “Ele praticamente construiu o Mato Grosso que conhecemos, abriu estradas, criou hospitais, e tem uma trajetória consolidada em todas as esferas políticas do legislativo e do executivo. É um orgulho para o DEM contar com essa candidatura”, disse Fabio Garcia, que representou o governador de Mato Grosso, Mauro Mendes, que optou por uma postura neutra nessas eleições em prol dos compromissos de sua agenda no executivo estadual. 

Além da necessidade urgente da retomada do crescimento econômico, estagnado desde os escândalos que envolveram os desvios das obras da Copa de 2014, Júlio Campos reforçou novas agendas e o apoio às minorias.

 

“Precisamos crescer, mas sem esquecer da sustentabilidade ambiental e do futuro das novas gerações, dos direitos das mulheres e dos povos tradicionais. Os índices de violência contra a mulher em Mato Grosso são inadmissíveis, precisamos de políticas públicas e mais segurança para superarmos essa vergonhosa realidade”, disse Júlio.

Os povos indígenas e quilombolas também foram relembrados. “Não podemos ter uma posição no Senado Federal de um candidato que está lá para defender um segmento e que representa apenas uma atividade econômica. Temos que unir as necessidades do Nortão com a Baixada. O que o Estado precisa, depois de anos de desgaste e escândalos, é união e crescimento econômico. Comecei minha vida pública como prefeito de Várzea Grande, que na época era uma cidade dormitório de Cuiabá. Com muito trabalho transformei o município em um pólo industrial. São essas transformações que precisam voltar a acontecer em todas as regiões mato-grossenses”, disse.

O Pacto Federativo para reduzir as desigualdades entre o que se arrecada de impostos e a distribuição real para o estado e municípios será uma das bandeiras de Júlio. “De cada cem reais arrecadado, nem 10% desse valor chega aos municípios. Isso causa o endividamento das prefeituras e reduz a possibilidade de investimentos na saúde e educação. Eu estou preparado para unir forças com todos que defendem uma transformação na forma como o Brasil tem distribuído os recursos públicos”, disse. 

Para o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) a candidatura garante uma união de todas as regiões. “Julio praticamente construiu o que conhecemos como Nortão. Pavimentou estradas fundamentais de Norte-Sul e Leste-Oeste e trouxe infraestrutura para  as novas cidades. Vamos unir a sua experiência com as necessidades de Mato Grosso para uma candidatura que contemple a todos”, disse o deputado.

Estiveram presentes na convenção comitivas de todas as regiões do Estado. Prefeitos, presidentes dos partidos de bases e vereadores que lotaram o auditório do Centro de Eventos Pantanal. O deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (PTB) reforçou o apoio do partido juntamente ao os nomes fortes do DEM, como a prefeita de Várzea Grande Lucimar Campos e o Senador Jayme Campos. 

“Algumas comitivas viajaram mais de mil quilômetros para chegar aqui da região da Araguaia, outros vieram do Norte. Isso é um exemplo do apoio a Júlio Campos e da necessidade de união”, afirmou Jayme que um dos líderes da campanha de Júlio. A nova chapa ainda irá definir o nome para a segunda suplência está semana.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.