Sábado, 14 de Dezembro de 2019

Polícia
Quarta-feira, 17 de Julho de 2019, 09h:53

Polícia Civil apura ligação

Executados em locais diferentes podem ter sido mortos pelas mesmas pessoas

Fonte: Ponta Porã Informa

Divulgação

A Polícia Civil investiga se os dois homicídios ocorridos na noite de segunda-feira, em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, têm conexão. Não é descartado que tais crimes tenham sido cometidos pelos mesmo autores. As vítimas foram identificadas como Reinaldo Benitez Ortiz, "Reinaldinho" ou "Macumbinha", de 43 anos, e Alan Luiz Rodrigues, de 23 anos.

De acordo com o delegado Eliel Alves, da 2ª Delegacia de Polícia, os casos ocorreram a cerca de três quilômetros de distância, um logo em seguida do outro. Primeiro foi assassinado Reinaldo que estava em sua conveniência localizada na rua Fernando Luiz Viegas.

O assassino chegou e disparou diversas vezes contra o homem, que ainda tentou se esconder dentro do estabelecimento, mas não conseguiu. O socorro foi acionado, porém, quando chegou ao local a vítima já estava morta.

Em seguida, o alvo foi Alan. Dois homens em uma motocicleta teriam se aproximado da casa de Alan e aberto fogo e contra o imóvel. Ele foi atingido por pelo menos quinze tiros e morreu na hora, enquanto Ailton Cristaldo Antunes, 21 anos, que também estava na residência, foi atingido por um dos tiros nas costas e está em estado grave após ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros.

Para a polícia, é possível que o autor que atacou Reinaldo tenha saído de moto e em seguida matado Alan. Testemunhas relataram que os suspeitos eram parecidos e estavam de moto nos dois casos. "O calibre das armas também era o mesmo", explicou o delegado. O SIG (Setor de Investigações Gerais) também atua no caso e até o momento não há outras informações sobre autoria e motivação.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.