Quarta-feira, 20 de Outubro de 2021

Polícia
Terça-feira, 28 de Setembro de 2021, 10h:26

BRIGA NO TRÂNSITO

Estudante de Medicina diz que foi espancado por tenentes da PM

Confusão começou depois que Rodolfo Canavarros atingiu a traseira do carro de um dos policiais

Fonte: Midia News

Reprodução

O estudante de medicina Rodolfo Canavarros, de 27 anos, registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal contra dois tenentes da Polícia Militar. O caso aconteceu enquanto ele voltava de uma festa de casamento na madrugada de domingo (26) em Cuiabá. 

De acordo com o B.O., Rodolfo bateu na traseira do carro do tenente da PM, Thiago Ribeiro de Melo. A discussão teria sido motivada pelos danos que foram causados no carro do militar.

"Estava saindo de um casamento, inclusive descobri que um dos tenentes que me espancaram também estava na mesma festa. Bati meu carro na traseira do carro dele. Deixei ele tirar foto [das avarias], ofereci deixar minha CNH, mas ele [Thiago] começou a me agredir verbalmente", contou o universitário ao MidiaNews.

Rodolfo e Thiago então começaram a se agredir. 

 

Conforme o estudante de Medicina, a esposa do tenente estava filmando a situação. O vídeo mostra Rodolfo indo para cima do militar e pedindo para ele "sacar a arma", antes de tirar a camisa que usava.  

 

"Ela corta [a gravação] na hora que estava tirando a camisa, porque era branca. Ele [Thiago] desferiu um soco no meu rosto, o vídeo corta bem na hora. Quando caí, ele começou a me chutar e chegou o outro amigo dele". 

Segundo o BO, a esposa de Thiago teria ligado para o tenente da PM, Gustavo Possenti, que compareceu no local onde a briga acontecia. 

Rodolfo explicou que Gustavo estava sem farda e que os dois estavam fora do horário de trabalho. Ele afirmou também que um dos tenentes estava na mesma festa de casamento que ele. 

De acordo com o universitário, os dois oficiais da PM continuaram com as agressões e ele perdeu a consciência. 

"Tomei muito chute na cabeça e no rosto, fiquei desmaiado na rua. Alguns moradores da região foram me ajudar, me carregaram para a calçada. Quando retomei a consciência, o tenente Thiago Possenti estava colocando a arma na minha cara e me mandando ficar sentado". 

Consta no B.O. que Possenti dava tapas no rosto de Rodolfo enquanto mantinha a arma apontada para a cabeça dele. 

Vizinhos chegaram a pedir para que ele parasse com a situação, pois já era um espancamento. 

"Na hora falei: 'Cara, atira logo então, se for para ficar me torturando, atira logo na minha cara'. Ele falou que não ia atirar porque ia dar muito problema, mas que se eu levantasse, ele ia me matar". 

Segundo Rodolfo, as agressões e ameaças só pararam quando uma viatura da PM chegou no local. 

O universitário afirmou que ainda sente muitas dores e que, desde o fato, não consegue enxergar com o olho direito. Ele vai passar por uma tomografia computadorizada do crânio. 

"Preciso ver se teve uma lesão na retina, algum descolamento, foram chutes na cabeça e na testa. Nunca apanhei assim". 

Por meio de nota, a Corregedoria Geral da PM afirmou que já tomou conhecimento da ocorrência. 

Um processo administrativo será aberto para apurar a conduta dos militares envolvidos. 

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.