Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Polícia
Quarta-feira, 04 de Dezembro de 2019, 11h:30

Distrito Federal

Acusado de sequestro e morte de filho cumpriu pena por matar a própria mãe

De acordo com o delegado à frente do caso, após ser detido, o homem confessou ter matado o filho e abandonado o corpo em uma rodovia. Policiais seguiram para o local indicado

Correio Braziliense

O servidor público, Paulo Roberto de Caldas Osório, 45 anos, suspeito de sequestrar e matar o próprio filho de 1 ano e 11 meses cumpriu pena por ter assassinado a mãe, em 1992. O suspeito pegou o filho na escola na sexta-feira (29/11) deveria ter entregue a criança à mãe da criança no mesmo dia, mas desapareceu. Agentes da Polícia Civil conseguiram prendê-lo na segunda-feira (2/12), em Alagoinhas, na Bahia. Após ser detido, ele confessou ter matado o filho e abandonado o corpo em uma rodovia. 
 
Apesar do que disse Paulo Roberto, a polícia disse que não há confirmação de que a criança esteja morta. Segundo os policiais, o homem informou que teria dado remédios para o filho dormir e ele teria perdido a vida por causa disso. Em seguida, ele decidiu jogar o corpo em uma rodovia. 
 
De acordo com delegado à frente do caso, Leandro Ritt, o acusado ficou preso por 10 anos após matar a própria mãe. Ele ficou 10 anos na ala psiquiátrica do presídio e foi colocado em liberdade. Ele é servidor da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), mas estava afastado por problemas psicológicos.
 
O acusado passa por audiência de custódia na manhã desta quarta-feira (4/12). Enquanto isso, os investigadores estão na rua, tentando localizar a criança. Ainda segundo a apuração policial, o suspeito mandou mensagens para a ex-mulher a ameaçando e dizendo que ela não veria mais o filho "se dependesse dele". 
 
 
Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.