Polícia Civil do DF e MPDFT deflagram 3ª fase da Operação Genebra

Reprodução/Facebook PCDF

A Polícia Civil do DF, em parceria com o Ministério Público do Distrito Federal – MPDFT, deflagaram nesta quarta-feira (23),  a 3ª fase da Operação Genebra para cumprir mandados de busca e apreensão na sede da Cruz Vermelha Brasileira e na sede da Cruz Vermelha – filial do RJ, ambas localizadas no centro na cidade do Rio de Janeiro.

Mandados de busca e apreensão também são cumpridos nas residências dos presidentes destas entidades, respectivamente R.P.S. e L.A.L.S., no bairro de Copacabana, Zona Sul do RJ.

Nessa 3ª fase, a Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública – DECAP/PCDF e o MPDFT apuram a participação dos presidentes daquelas entidades na contratação fraudulenta da Cruz Vermelha Petrópolis para o gerenciamento das Upas de São Sebastião/DF e Recanto das Emas/DF, no ano de 2010. Cabe lembrar que a Cruz Vermelha Petrópolis recebeu antecipadamente dos cofres do DF a quantia de R$ 3,4 milhões, valores hoje atualizados em R$ 9,7 milhões, sem prestar qualquer serviço ao ente distrital.

Em Brasília também foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência de J.C.S.B.N., ex-secretário de saúde do DF. Segundo apurado, ele teria mentido nas declarações prestadas à DECAP, ante a existência de indícios de que tinha conhecimento do ilegítimo processo licitatório que culminou na contratação da Cruz Vermelha Petrópolis, autorizando a contratação.

Com as ações da 3ª fase da Operação Genebra, ainda em andamento, já foram apreendidos telefones celulares, computadores, pendrives e documentos. Na residência de R.P.S. foi encontrado um revólver, calibre 32, sendo autuada em flagrante e conduzida à respectiva delegacia circunscricional da área no Rio de Janeiro. As informações são da DIVICOM Polícia Civil do DF.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*