Parque Nacional da Chapada poderá reabrir para visitação na quarta-feira

Valter Campanato/Agência Brasil

Após o controle do maior incêndio já registrado, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, poderá reabrir as portas para visitação na quarta-feira (1º), véspera do feriado do Dia de Finados. O local segue sob monitoramento para que se possa declarar, nos próximos dias, a extinção do incêndio.

De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), até o último levantamento mais de 66 mil hectares, o equivalente a mais de 25% da reserva, foram consumidos pelo fogo. O instituto continua monitorando a região por ar e por terra.

O incêndio começou no último dia 10, obrigando o parque a fechar as portas no feriado do dia 12 de outubro. O incêndio foi controlado e um novo foco surgiu no dia 17. Desde então, novos focos, com suspeitas de ação humana criminosa, têm surgido. Devido às altas temperaturas, locais que já haviam sido controlados voltaram a queimar.

Neste final de semana, com as chuvas que caíram na região, o incêndio foi controlado. Na madrugada de ontem (29) para hoje, em uma área onde a chuva não chegou, houve uma reignição, mas o fogo logo foi extinto.

Com o controle do incêndio, as equipes estão sendo gradualmente desmobilizadas. A previsão é que hoje os bombeiros de Goiás e do Distrito Federal deixem o local, assim como o avião Hércules da Força Aérea Brasileira (FAB).

Veterinários e voluntários trabalham para verificar a presença de animais mortos ou feridos. A Polícia Federal atua na investigação das causas do incêndio.

Uma pesquisa divulgada hoje pelo ICMBio mostra que o turismo é uma importante atividade econômica nas regiões adjacentes às unidades de conservação, sendo vetores de emprego, empreendedorismo e geração de renda. Somente o Parque Nacional da Chapada gerou, em 2015, com 56,6 mil visitantes, uma renda de R$ 3,3 milhões para os municípios próximos, além de 135 empregos. No total, os visitantes brasileiros e estrangeiros gastaram no local R$ 4 milhões. As informações são da RadioAgência Nacional.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*