Parada LGBT movimenta turismo em São Paulo

A capital paulista foi palco de um evento que já se tornou tradição em impulsionar o turismo na cidade. A 21ª Parada do Orgulho LGBT reuniu, de acordo com os organizadores, três milhões de pessoas neste domingo (18) e garantiu uma taxa de ocupação na rede hoteleira de 90% nos hotéis localizado na Avenida Paulista e no centro da cidade, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de São Paulo (ABIH-SP). A estimativa é que essa ocupação tenha movimentado R$ 2,4 milhões por dia.

O evento, que já é um dos mais importantes do calendário da cidade, também movimenta outros setores. Pesquisa realizada pelo Observatório do Turismo mostrou que o gasto médio do turista cresceu 20% entre 2012 e 2016, passando de R$ 1.272,00 para R$ 1.502,91. O valor levou em conta despesas com hospedagem, alimentação, transporte e lazer.

“Os números referentes à Parada do Orgulho LGBT em São Paulo só comprovam que grandes eventos são fundamentais na atração de um número cada vez maior de turistas para nossos destinos, movimentando, assim, a economia. E pensando em atender cada vez melhor os diversos perfis de viajantes, o Ministério do Turismo lançou, no final de 2016, a cartilha Dicas para atender bem o turista LGBT”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Os turistas LGBT representam 10% dos viajantes no mundo e movimentam 15% do faturamento do setor. A cartilha, disponível nos formatos impresso e online, traz informações sobre legalidade, conceitos básicos e dicas de como atender bem. Entre os conceitos tratados no guia estão a diferença entre identidade de gênero, sexo biológico e orientação sexual.

Em março, a cartilha foi anunciada como uma das vencedoras do Oscar Gay 2017, concedido pelo Grupo Gay da Bahia (GGB). A Pasta também foi uma das vencedoras do Prêmio Direitos Humanos LGBT, que será entregue pela entidade ao Órgão durante a Semana da Diversidade, em setembro.

PARADA 2017 – Este ano, o tema da Parada foi o estado laico. O evento, realizado pela Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo, contou com 19 trios elétricos, shows de Daniela Mercury, Anitta e Naiara Azevedo, além de intervenções culturais promovidas pelo diretor artístico Heitor Werneck no início e durante a manifestação. As informações são do Ministério do Turismo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*