Terça-feira, 07 de Julho de 2020

O Bocão
Quarta-feira, 03 de Junho de 2020, 11h:01

Grave denúncia

Grave denúncia

Midia News

O procurador de contas Gustavo Coelho Deschamps, do Ministério Público de Constas, instaurou no último dia 29 de maio um Procedimento Apuratório Preliminar (PAP) contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) por suposta dissimulação contábil nas contas de 2019 da Prefeitura de Cuiabá.

 

A denúncia se tornou pública na última terça-feira (2), pelo governador Mauro Mendes (DEM), mas foi feita em março pelo vereador Marcelo Bussiki (DEM).

 

De acordo com Deschamps, o prefeito teria anulado empenhos na ordem de R$ 326,5 milhões. O valor corresponde a 33% das despesas empenhadas em 2019. Segundo ele, o intuito era supostamente alterar, de forma artificial, os índices de liquidez da cidade para melhorar a “Nota CAPAG (Capacidade de Pagamento)”, que demonstra a capacidade ou não do Executivo em realizar operações de crédito em “quantias vultuosas”.

 

“Considerando o risco de comprometimento do exercício seguinte (2020) ante a produção de passivo sem cobertura financeira na medida em que estariam sendo cancelados empenhos cujo fato gerador da obrigação já teria se concretizado, resolve: Instaurar Procedimento Apuratório Preliminar no intuito de verificar a possível ocorrência de dissimulação dos demonstrativos contábeis e anulação indevida de empenhos com o intuito de supostamente alterar de forma artificial o Índice de Poupança Corrente (IPC) e Índice de Liquidez (IL) do município de Cuiabá”, disse ele na portaria, que circulou no Diário de Contas de terça.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.