Domingo, 27 de Setembro de 2020

O Bocão
Sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2020, 13h:31

CASA DOS HORRORES Pede cassação de Abílio

Em meio a confusão e protestos, Comissão pede cassação de Abílio

Fonte: O Bom Da Notícia

Reprodução/João Vieira

Após três horas de atraso, e em meio a muita discussão e protesto, o relator da Comissão de Ética da Câmara Municipal, vereador Ricardo Saad (PSDB) apresentou nesta quarta-feira (12), durante sessão extraordinária, juntamente com os vereadores Toninho de Souza (PSD) e Vinicyus Hugueney (Progressista), parecer - contendo 48 páginas -, pedindo a cassação do mandato do vereador Abílio Junior (PSC). Assim, por unanimidade, a Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá aprovou o relatório.

Abilinho - como é mais conhecido -,  é acusado de cometer quebra de decoro em 40 denúncias, apontadas dentro do relatório, apresentado pelos colegas de Casa, supostamente desde o início de seu mandato.

Não foi surpresa se tratando do pior vereador de Cuiabá, que é o vereador Toninho de Souza, que de uma forma ridícula e vergonhosa tem defendido o atraso da CPI do Paletó, na Câmara, prejudicando inclusive a investigação de corrupção no Hospital São Benedito, de onde, inclusive, me fizeram duas acusações.

Presente na sessão, Abílio, ao lado dos vereadores Diego Guimarães (PP) e Felipe Wellaton (PV), mostrou toda a sua indignação com o parecer sobre a cassação ao seu mandato como parlamentar municipal e, sem se conter, revelou que não estaria surpreso com o resultado apresentado pela Comissão, ao classificar o vereador social democrata, como o pior vereador de Cuiabá, apontando as defesas que o social democrata realiza em favor do prefeito Emanuel Pinheiro, sobretudo, na CPI do Paletó.

"Não foi surpresa se tratando do pior vereador de Cuiabá, que é o vereador Toninho de Souza, que de uma forma ridícula e vergonhosa tem defendido o atraso da CPI do Paletó, na Câmara, prejudicando inclusive a investigação de corrupção no Hospital São Benedito, de onde, inclusive, me fizeram duas acusações. Uma, de que eu teria fiscalizado o São Benedito de forma ruim, ainda que não tenham provas contra mim, da acusação que me fazem. E o segundo ponto, seria o fato de eu ter falado para alguns vereadores  que eu estava sendo ameaçado. [...] De fato, é só vocês assistirem todos os dias as sessõe, onde pode ser visto que tem sempre um querendo me agredir fisicamente, ou outro, verbalmente. Então estão direto me agredindo [...] Eles não têm provas de que eu fiz algo de errado, mas existem provas de que o prefeito fez. E os mesmos vereadores Ricardo Saad e Toninho de Souza, que estão defendendo o prefeito das coisas erradas, estão querendo cassar o meu mandato para tirar essa pedra do caminho do prefeito", esclareceu ainda Abílio Júnior, em entrevista ao Jornal do Meio Dia. 

A representação foi feita pelo ex-vereador Oséas Machado (PSC), que atualmente responde pela diretoria do Hospital São Benedito e é suplente de Abílio. Ou seja, irá assumir a vaga na Câmara, no caso da confirmação da cassação de Abílio. Segundo o processo, o vereador Abílio, por diversas vezes, coagiu funcionários e chegou a mexer em computadores e gavetas sem autorização prévia.

O relatório será encaminhado para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que terá 15 dias para emitir parecer.

O vereador Abílio terá o mesmo prazo para fazer sua defesa antes do caso ir para Plenário, onde todos os vereadores vão votar pela sua permanência, ou cassação. Abílio precisa de pelo menos 13 votos para ter seu mandado cassado.

Os vereadores Diego Guimarães (PP) e Felipe Wellaton (PV) também acompanharam a reunião e se posicionaram contra o parecer apresentado pela Comissão de Ética do parlamento cuiabano. Ambos não mediram críticas, inclusive, ao parecer.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.