No Mato Grosso os índices de homicídios reduzem em Cuiabá e Várzea Grande

Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), em Várzea Grande, a redução foi de 62%, já em Cuiabá, a queda foi de 30%

Imagem da PJC - MT

As ações do sistema de segurança pública de Mato Grosso têm resultado nas reduções dos casos de crime de homicídio em Cuiabá e Várzea Grande. Nos primeiros sete meses do ano, a cidade industrial registrou queda de 62% em homicídios, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) apontam que, de janeiro a julho deste ano foram registrados 33 homicídios, enquanto no mesmo período do ano anterior foram 89 casos. Ainda segundo dados da Secretaria, nos sete primeiros meses de 2017, Várzea Grande registrou redução do crime, se comparado com 2016.

Assim como Várzea Grande, a Capital de Mato Grosso também registrou 30% de redução de homicídio nos sete primeiros meses do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.  Em 2017, foram registrados 83 casos. Já em 2016, o resultado foi de 119 crimes deste tipo.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, em reunião ordinária com os dirigentes da Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar (CBM), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), apresentou os dados criminais obtidos até julho de 2017, e falou sobre a linha de atuação atual adotada.

“Nós mudamos os modais de atuação e a metodologia de trabalho, que passou a ser embasada e alicerçada em questões eminentemente técnicas, principalmente da análise criminal, da atividade de inteligência e na integração das forças de segurança pública, criando um ambiente interativo que nos proporcionou uma eficiência muito maior”, afirmou.

Ele destacou que o trabalho integrado e contínuo das forças de segurança tem fortalecido o sistema e reduzido a criminalidade. “A atuação preventiva e ostensiva da Polícia Militar, aliada ao aumento da qualidade da repressão realizada por meio da atividade investigativa da Polícia Judiciária Civil, somada a atuação qualificada da Politec, que aumentou a qualidade e quantidade dos laudos periciais, trazendo junto a esse processo, o Corpo de Bombeiros e o Detran, nos possibilitou uma redução expressiva dos crimes mais graves, como homicídio e roubo”, acrescentou.

Dos homicídios registrados em Cuiabá em 2017, 81% foi com arma de fogo, seguido de arma cortante ou perfurante (12%) e objeto contundente (6%). Em Várzea Grande, 71% dos homicídios foram praticados com arma de fogo, 24% com arma contundente ou perfurante e 6% com objeto contundente.

Roubos

Os índices de roubos em Cuiabá e Várzea Grande também apresentaram reduções de 27% e 26%, respectivamente. Em 2017, de janeiro a julho, em Cuiabá, foram registrados 4.483 roubos, enquanto em 2016 foram 6.123 casos.

Já em Várzea Grande, nos sete primeiros meses do ano, foram contabilizados 2.314 roubos. No mesmo período de 2016, o total foi de 3.145 casos.

Mais ações

Um dos modais de atuação do sistema de segurança pública do Estado é a realização de operações integradas, com o empenho do efetivo da PM, PJC, Corpo de Bombeiros Militar, Politec, Detran e as forças especializas. Desde janeiro de 2017, sete operações “Bairro Seguro” foram deflagradas, simultaneamente, nos municípios de Mato Grosso.

Estas ações integradas já resultaram em mais de 13 mil pessoas presas, no período de janeiro a maio deste ano. O número de prisões registradas nos primeiros cinco meses de 2017 é 10% maior que o registrado no mesmo período de 2016, quando foram presas 11.876 pessoas. As informações são da Polícia Civil de Mato Grosso.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*