Na reta final para o Enem, confira algumas dicas para se preparar para o exame

Imagem da Agência Brasil

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão marcadas para 5 e 12 de novembro, e conseguir um bom resultado pode garantir uma vaga para cursos de nível superior em universidades públicas e privadas.

Já na véspera do exame, os candidatos correm contra o tempo para absorver o maior volume de conteúdos e se dar bem na prova. Foi assim com o estudante Fábio Constantino, que, além de tirar nota máxima na redação do Enem do ano passado, também foi aprovado e primeiro lugar no curso de medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Durante a preparação, ele conta que foi essencial conhecer bem o edital para entender quais seriam as exigências da banca examinadora, além de usar provas antigas para se familiarizar com a formulação das questões.

“Eles querem, principalmente, que sejamos pessoas preocupadas com o coletivo, que saibamos problematizar as principais questões da nossa sociedade, que busquemos soluções palpáveis, plausíveis, de curto prazo e multilaterais para eles”, ponderou Constantino.

Para o estudante, avaliar os conteúdos de maior peso na nota também é primordial. “Uma coisa que quase ninguém percebe sobre a organização da prova é que as matérias que têm maior teto são as de redação e matemática. Podendo elevar bastante a nota. Essas eram meu foco”, afirmou.

Em cada dia do exame, os candidatos têm de resolver 90 questões e a redação. Por isso, é preciso organizar o tempo para não deixar questões em branco. “Eu me preparei para responder cada questão em 3 minutos. Todas as listas de exercício que eu fazia, eu cronometrava meu tempo para fazer isso”, aconselha o estudante.

Jhosen Congeta, de 27 anos, também foi o primeiro colocado no curso de medicina mais concorrido do País, da Universidade de São Paulo. Ele conta que dois dias antes do exame ele foi ao local da prova para calcular o tempo que gastaria até lá.

“Recomendo aos candidatos que conheçam o local de prova antes da data do exame e se programarem, no dia da prova, para um imprevisto como engarrafamentos ou pneu furado”, afirmou. Para Congeta, na véspera da prova é melhor evitar trocar informações sobre conteúdos e confiar no que foi estudado ao longo do ano.

Congeta alerta ainda para aqueles conteúdos que aparecem com mais frequência nas provas. “Em Matemática, Geometria sempre é cobrada em várias questões, todos os anos, assim como questões sobre a História do Brasil, como República, Monarquia, Política do Café com Leite, que aparece com frequência na prova de História”, alerta Congeta. As informações são do portal Brasil.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*