Mato Grosso: Secretaria avança na remoção de mais um bolsão de lixo em Cuiabá

Imagem da Prefeitura de Cuiabá

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos iniciou nesta terça-feira, 20, mais um trabalho para eliminar bolsões de lixo. Desta vez, no bairro Parque Georgia, na região sul da Capital. O local é uma área de preservação permanente, que dá sustentabilidade ao Rio Cuiabá. A previsão é de retirar 1.500 toneladas de lixo no bairro em um período de 15 dias.

Para a execução dos serviços, a Secretaria está utilizando quatro caminhões e duas pás carregadeiras por dia. Já no primeiro dia foram retirados pelo menos 40 caminhões de lixo, que foram encaminhados para o aterro sanitário municipal, localizado na região do Coxipó do Ouro.  A ação conta com a participação de fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e com o apoio da Secretaria de Ordem Pública.

De acordo com o secretário de Serviços Urbanos, José Roberto Stopa, este é um dos bairros de Cuiabá com maior incidência de bolsões de lixo em Cuiabá, com acúmulo de detritos despejados irregularmente pelas empresas de bota fora.

“Aqui se você for observar são resíduos da construção civil, resíduos de poda de árvores, alguns resíduos hospitalares, ou seja, é um lixo específico, não é um lixo doméstico. O que nós temos que fazer é fiscalizar, orientar e punir. Posso garantir que se conseguirmos organizar uma estratégia e alguém for flagrado cometendo esse tipo de crime, a nossa fiscalização vai agir com o rigor da Lei. A nossa intenção é acabar com situações como essas em toda a cidade”, frisou o secretário.

Presente na ação, a presidente da Associação de Moradores do Parque Georgia, Fátima Ferreira de Almeida, que mora há 20 anos no bairro, relata que essa reivindicação é recorrente, e que sempre que pode a Secretaria tem atendido sua solicitação, inclusive, a coleta de lixo no bairro ocorre sistematicamente três vezes por semana. Ela conta que não consegue controlar o uso indiscriminado do local pelas empresas de bota fora.

“Esse lixão prejudica muito a saúde de nós moradores. Aqui tem um córrego e quando chove muito esse lixo escorre por ele e acaba caindo no Rio Cuiabá. O que a Associação tem feito é ir de casa em casa pedir a conscientização e ajuda dos moradores na fiscalização. Esse lixão não pode ficar desse jeito. E podemos pensar junto com o poder público na utilização deste local, como uma área de lazer. Até pensei que poderíamos fazer daqui um campo de futebol, quem sabe?”, opinou Fátima.

Segunda ela, os caminhões que levam o lixo para o bairro andam em alta velocidade, além do peso, causam acidentes e uma série de buracos pelas ruas.

Conforme o fiscal da Secretaria de Meio Ambiente, Evandro de Figueiredo, a Prefeitura vem atuando há anos no local. Por se tratar de uma área de preservação permanente, empresas foram multadas em flagrante. “Este cuidado todo se deve a nascentes existentes que desaguam no Rio Cuiabá, é um local onde começam as desovas dos peixes”.

“Já passamos muitos apuros aqui, inclusive, com ameaças de violência, mas faz parte do nosso trabalho. O que compensa é que é possível ver aqui nesse córrego, filhotes de curimbatás, piavas, piraputangas, entre outros”, disse o fiscal.

Os infratores pegos em flagrantes recebem multas que variam de R$ 2,400 a R$ 40 mil, dependendo de cada infração. O cidadão pode denunciar pelo telefone 3645-5500, para que a administração pública possa tomar todas as medidas legais contra estes crimes praticados. As informações são da Prefeitura de Cuiabá

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*