Mato Grosso: Prefeitura e Hospital Júlio Müller firmam parceria para criar Centro de Referência Cardiológica

Imagem da Ascom / Prefeitura de Cuiabá

A Prefeitura de Cuiabá e o Hospital Universitário Júlio Müller firmaram uma parceria para criar o Centro de Referência Cardiológica na unidade de saúde, a fim de melhorar o atendimento a pacientes que necessitam da especialidade. Durante um encontro entre as instituições, que aconteceu nesta segunda-feira (26), foram dialogadas também outras possibilidades de união de forças entre ambas a partes, com o objetivo de o município auxiliar nas adequações físicas de parte da estrutura do local.

Para o prefeito Emanuel Pinheiro, é importante que haja este auxílio mútuo entre ambos os setores, de forma que cada parte contribua com os atributos que já possui em mãos. “A cardiologia é uma urgência na saúde pública da Capital e se existem possibilidades de amenizarmos o problema, é sempre positivo que parcerias como estas sejam alvos de constantes diálogos abertos. A Prefeitura de Cuiabá está sempre disposta a buscar soluções práticas que tragam uma melhor oferta no atendimento à população e este compromisso contribui diretamente para a vida do cidadão que depende dos serviços prestados, sejam eles pelo sistema federal ou municipal. Além disso, o Hospital se tornará uma referência neste âmbito, trazendo uma credibilidade ainda maior para o estabelecimento e conferindo segurança e conforto para os pacientes, que poderão contar com a especialidade à disposição. Este acordo firmado salienta nosso comprometimento em colocar o dedo na ferida, buscando soluções práticas e eficazes em uma das áreas mais fundamentais da cidade”, afirmou.

A parceria para a criação do Centro de Referência Cardiológica consiste em unir a mão de obra do município, com a estrutura já existente no hospital. Segundo a secretária municipal de Saúde, Elizeth Araújo, a parceria permitirá que uma das maiores dificuldades da saúde pública seja aliviada, considerando que a partir deste comprometimento, Cuiabá terá um local específico onde os diagnósticos poderão ser realizados com propriedade.

“A cardiologia é uma das nossas maiores preocupações e com nossos profissionais habilitados e bem conceituados, precisávamos da estrutura adequada para que as consultas e exames pudessem ser conduzidos. E embora carecesse de médicos, o Júlio Müller já possui os equipamentos fundamentais, como o eletrocardiograma, além de abrigarem as acomodações necessárias para que o diagnóstico das enfermidades possa ser feito aqui. Com estes atributos em mãos, a parceria foi firmada com tranquilidade, com a certeza de que os interesses da população estão sendo atendidos de forma prioritária. Seremos capazes de aprimorar os serviços médicos, além de criar uma nova referência dentro do hospital”, pontuou.

Ao longo do encontro, outras possíveis parcerias também foram abordadas, como o apoio da Prefeitura de Cuiabá para reformas estruturais da unidade, com a finalidade de efetuar algumas adequações físicas pontuais para que haja a ampliação dos leitos. Para o superintendente do Hospital Júlio Müller, Ildevaldo Monteiro, a ajuda do município permitiria que o número aumentasse de 117 para 160. “Esta é a dificuldade que temos aqui. Com a quantidade relativamente baixa de leitos, nós não conseguimos realizar um número de procedimentos cirúrgicos maior, pois, ainda que haja espaço neste setor para receber um novo paciente, sem leitos disponíveis não podemos dar sequência no atendimento, com o pós-operatório. A ampliação também surtirá reflexos positivos na questão do parto, além dos períodos que antecedes e precedem o nascimento da criança”, disse.

Quanto à possibilidade, o município ponderará cuidadosamente, segundo o prefeito Emanuel Pinheiro. “Nós entendemos esta necessidade e estamos sempre à disposição para o diálogo aberto em busca de novas parcerias. Sabemos também que o aumento de leitos permitiria que o hospital ampliasse seu alcance e padrão, podendo se enquadrar na categoria de médio porte. Então, vamos estudar a alternativa, considerando todas as variáveis, para que possamos tomar uma decisão definitiva sobre o assunto”, concluiu.   As informações são da Prefeitura de Cuiabá.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*