Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021

Justiça
Sábado, 05 de Dezembro de 2020, 09h:18

OPERAÇÃO OVERPRICED

TJ nega recurso e mantém afastamento de ex-secretário de Saúde

Luis Antonio Possas de Carvalho é investigado por compra de Ivermectina supostamente superfaturada

Fonte: Midia News

Divulgação

O ex-secretário de Saúde, Luiz Antônio Possas

A Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso negou, por maioria, habeas corpus do ex-secretário municipal Luiz Antônio Possas de Carvalho e manteve a decisão que determinou seu afastamento do cargo.

O ex-secretário foi afastado da função no dia 1º de outubro durante a Operação Overpriced, que apura um suposto superfaturamento na compra do medicamento Ivermectina – um dos fármacos usados no tratamento da Covid-19.

A decisão foi tomada em sessão virtual nesta sexta-feira (4).

Na última quarta-feira (25), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e do advogado Francisco Faiad chegaram a declarar  que o TJ havia anulado o afastamento.

O Tribunal, no entanto, negou a versão afirmando que o julgamento do processo não havia sido concluído por conta de um pedido de vista do desembargador Juvenal Pereira.

Na ocasião, o relator, juiz convocado Francisco Alexandre Mendes Neto votou a favor do HC. Nesta sexta, Juvenal proferiu voto divergente e foi acompanhado pelo desembargador Rondon Bassil Dower Filho. A defesa do secretário informou ao MidiaNews que entrará com um recurso para reverter a decisão. 

Suposto superfaturamento

Segundo a investigação, Possas assinou uma dispensa de licitação com a empresa V.P. Medicamentos para compra de Ivermectina 6 MG, com preço unitário de R$ 11,90.

A compra, conforme a investigação, teria um sobrepreço superior à casa dos 400%, tendo em vista que o próprio ex-secretário já havia adquirido, no mesmo período, o medicamento pelo valor R$ 2,59, totalizando uma diferença de R$ 9,31, por unidade do produto.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.