Terça-feira, 02 de Março de 2021

Justiça
Segunda-feira, 08 de Fevereiro de 2021, 09h:59

Orion Turismo

MPE descobre que empresário lavou R$ 246 mil para procurador de MT

Fonte: Página do Estado

Divulgação

O envolvimento da Orion Turismo, do empresário Eder Augusto Pinheiro, num esquema de propina na gestão do ex-governador Silval Barbosa teve como objetivo lavar dinheiro para o ex-procurador geral do Estado, Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, o Chico Lima, e sua esposa Carla Lima. A informação é do Ministério Público Estadual (MPE) ao apontar que a empresa de turismo recebeu 5 cheques somando R$ 246,6 mil em meados de setembro de 2013.

O recurso era de origem criminosa. Segundo a denúncia do Ministério Público, contra Eder Pinheiro e mais 5 pessoas, os quase R$ 250 mil recebidos pela Orion Turismo eram parte de uma propina de R$ 900 mil paga pelo empresário José Mura Júnior, dono da Geosolo Engenharia, Planejamento e Consultoria a ao procurador Chico Lima. Por sua vez, o Chico Lima que hoje está aposentado e responde a inúmeros processos cíveis e criminais por corrupção, organização criminosa, fraudes e improbidade, se utilizou da empresa SF Assessoria e Organização de Eventos, do empresário e delator Filinto Müller para receber os R$ 900 mil do dono da Geosolo.

Essa foi a condição que ele impôs para liberar o pagamento de uma dívida de R$ 1,8 milhão que o Estado tinha com a empresa que havia executado obras lançadas pela Secretária de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT), sob o comando de Arnaldo Alves. Segundo a denúncia assinada pelos promotores de Justiça, Anderson Yoshinari Ferreira da Cruz e Januária Dorilêo, a Orion Turismo recebeu os cheques diretamente da SF Assessoria.

“Ademais, também foi demonstrado relação entre a empresa Orion e ‘Chico Lima’, e também com sua esposa Carla Lima, por meio de movimentações financeiras ocorridas entre os anos de 2013 e 2015, onde o casal recebeu da empresa Orion o valor total de R$ 91.000,00”, diz trecho da peça acusatória.

Os detalhes da investigação conduzida pela 17ª Promotoria de Justiça Criminal da Comarca de Cuiabá Núcleo de Defesa da Administração Pública e Ordem Tributária, segundo o Ministério Público, não deixam dúvidas que o empresário Eder Pinheiro teve participação no esquema de corrupção. As investigações avançaram por causa de confissões feitas por Filinto Müller em sua delação premiada.

Outros 4 delatores também foram ouvidos no inquérito compartilhado entre a Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Administração Pública (Defaz) e o Ministério Público. “Nesse sentido, fica nítido o envolvimento do denunciado Eder Augusto com ‘Chico Lima’, pois tanto recebeu valores destinados a ‘Chico Lima’, por meio da empresa SF Assessoria, como enviou valores a Chico Lima e também para Carla Maria (esposa de Chico Lima), em situações diversas dentre os anos de 2013 e 2015, usando sempre para tais movimentações financeiras a empresa Orion Turismo Ltda”, diz.

Eder Pinheiro foi denunciado pelo Ministério Público pelo crime de lavagem de dinheiro por 5 vezes, cometido de forma reiterada ou por intermédio de organização criminosa, o que em caso de condenação, prevê que a pena seja aumentada em de um a dois terços.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.