Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

Justiça
Quinta-feira, 29 de Novembro de 2018, 15h:31

MATO GROSSO

Justiça manda governo assumir a gestão do Hospital Regional de Rondonópolis

Gazeta Digital

Reprodução

O governo do Estado deve tomar a gestão do Hospital Regional de Rondonópolis, atualmente administrado pelo Instituto Gerir, pelo prazo de 60 dias. A decisão atende determinação da juíza federal Karen Regina Okubara, da 1ª Vara Federal de  Rondonópolis (212 Km ao sul de Cuiabá). A unidade atende pacientes de 19 cidades da região sul de Mato Grosso.

Há vários meses, a unidade sofre com falta de insumos e atraso no pagamento de médicos e enfermeiros, conforme noticiado pelo GD em diversas ocasiões. Desde outubro, o hospital estava atendendo somente casos de urgência e emergência e os profissionais ameaçaram fazer uma paralisação geral.

No começo deste mês, juiz Francisco Rogério Barros, da 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública de Rondonópolis proferiu uma decisão numa ação movida pelo Ministério Público Estadual (MPE) determinando que o Estado fizesse, num prazo de 10 dias, o repasse de R$ 10,8 milhões para a compra emergencial de insumos, medicamentos e pagamento de salários atrasados aos servidores da unidade.

Agora, a decisão da Justiça Federal pela intervenção, publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (29), é decorrente de uma ação civil pública pelo Ministério Público Federal (MPF). O órgão ressalta que a precariedade no atendimento é um verdadeiro risco de morte aos pacientes e a falta de atendimento adequado implica no ferimento ao direito à saúde e à vida. 

 

A ocupação do Estado começou a contar a partir desta quarta-feira (28) e pode ser prorrogada caso haja interesse. Onair Azevedo Nogueira foi designado para ficar à frente da direção-geral do hospital enquanto durar a intervenção.

"O diretor gozará de plenos poderes na administração do hospital, entre outros, deverá constituir sua equipe de trabalho, respeitando os cargos já definidos na estrutura administrativa do hospital e manter a prestação de serviços já ofertados", diz trecho do documento em que discorre sobre a função do atual diretor. 

Ainda, um grupo de trabalho deve ser definido para o processo de transição. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) ainda definiu uma lista de atividades a serem cumpridas, como a apresentação de um relatório de transição e acompanhamento da gestão hospitalar.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.