Terça-feira, 13 de Novembro de 2018

Justiça
Quarta-feira, 12 de Setembro de 2018, 15h:16

Mato Grosso

Justiça Eleitoral defere registro de Antônio Carlos Paz

Da Redação

Assesoria

A Justiça Eleitoral deferiu o pedido de registro de candidatura do ex-secretário do Gabinete de Desenvolvimento Regional (GDR), Antônio Carlos Paz (Patriota). Com isso, ele está apto a disputar as eleições deste ano, pleiteando o cargo de deputado federal. Antônio Carlos integra a coligação Fé e Trabalho II, que além do Patriota, conta com o PSL e o PRP. O registro de candidatura foi relatado pelo juiz membro do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), Luís Aparecido Bortolussi Júnior.

Ele acolheu parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE) se manifestou favorável ao registro. Na prática, o parecer dos procuradores, que já impugnaram mais de 50 candidatos apenas em Mato Grosso, comprova que Antônio Carlos Paz possui todos os requisitos necessários e exigidos pela legislação eleitoral para ser candidato, como a ausência de condenações, requisito definido pela chamada Lei da Ficha Limpa. 

No despacho, o magistrado destacou que Antônio Carlos não se enquadra nas hipóteses de exclusão com base na Lei da Ficha Limpa. “Vislumbra-se, ainda, que o pretenso candidato está quite com a Justiça Eleitoral, que inexiste contra ele qualquer condenação criminal, bem como, possui domicílio eleitoral e filiação partidária condizentes com a legislação em vigor”, afirmou o magistrado. 

Administrador de empresas, Antônio Carlos Paz foi assessor do então senador Pedro Taques (PSDB) por quatro anos. Quando o tucano assumiu o governo de Mato Grosso, ele foi secretário adjunto da Casa Civil, secretário adjunto do Gabinete de Desenvolvimento Regional (GDR) e, por dois anos e três meses, foi titular da pasta. Entre as ações desenvolvidas por ele no GDR, estão a criação da cadeia produtiva do leite e a implementação do programa Terra a Limpo, com a liberação de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a regularização fundiária. No total serão atendidos pelo programa mais de 65 mil famílias em 88 municípios, com investimentos de R$ 72,9 milhões.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.