Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019

Justiça
Terça-feira, 29 de Outubro de 2019, 10h:34

decoro parlamentar

Câmara dá sequência a processo de cassação de vereador de Cuiabá

Abílio Junior pode ser condenado por quebra de decoro parlamentar

A Comissão de Ética da Câmara de Vereadores de Cuiabá abriu um processo disciplinar contra o vereador Abílio Júnior (PSC) por apurar quebra de decoro parlamentar. A resolução que instaurou o processo foi publicada no Diário de Contas que circulou na sexta-feira (25). Ao G1 Abílio disse que ainda não foi notificado sobre a abertura e que não sabe o motivo da investigação.

A investigação tem como base uma representação do vereador Oséas Machado contra Abílio. O documento diz que o vereador tem "praticado de forma reiterada e conscientemente atos incompatíveis como decoro parlamentar, por abuso de prerrogativas constitucionais asseguradas ao vereador".

O vereador Marcrean Santos ocupará o cargo de relator do processo, que será conduzido pela Comissão de Ética, presidida pelo vereador Toninho de Souza.

Em maio deste ano, Abílio foi detido depois de ir até a casa do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), localizada no Bairro Jardim da Américas, para, supostamente, fiscalizar uma obra que estaria sendo executada na residência. À época, ele era presidente da CPI da Saúde, que investigou fraudes no setor e culminou com a prisão do ex-secretário de Saúde Huark Corrêa.

E, em dezembro do ano passado, o parlamentar fez um protesto durante a entrega da sede do Hospital Municipal de Cuiabá. Abílio fez uma transmissão ao vivo em uma rede social protestando contra a inauguração, já que o local, apesar de ter sido entregue pelo prefeito, ainda não está habilitado para receber pacientes.

Algumas pessoas tentaram interromper a transmissão do parlamentar, que ficou mais irritado e chegou até a se jogar no chão.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.