Caldeirão Político

Quinta-feira, 07 de Novembro de 2019, 08h:42

Quadrilha “loteou” fazenda antes de expulsar proprietário; 14 são presos

Fonte: Folha Max

A organização criminosa presa pela Polícia Federal nesta quarta-feira (6), durante a deflagração da operação “Aguapey”, já tinha até mesmo loteado a fazenda que pretendia invadir em Porto Esperidião (408 KM de Cuiabá). As informações são da assessoria de comunicação da Polícia Federal.

Ao todo, 19 pessoas envolvidas na organização estão presas – 14 deles foram detidas nesta quarta-feira, e outras 5 já se encontravam na prisão.

De acordo com a PF, a referida fazenda em Porto Esperidião era cortada pelo rio Aguapey – um dos afluentes do rio Jauru. Os loteamentos mais próximos ao curso d’água seriam destinados às lideranças da organização criminosa.

Um mapa apreendido durante as diligências da Polícia Federal revela que a propriedade já tinha sido dividida em pelo menos 37 lotes – que estão numerados na imagem.

Os nomes dos presos ainda não foram divulgados. Ao menos 8 armas de fogo, além de munições, foram apreendidas na operação.

OPERAÇÃO AGUAPEY

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira a Operação Aguapey visando desarticular uma organização criminosa que atuava na grilagem de propriedades rurais por meio de violência e grave ameaça na fronteira do Estado do Mato Grosso com a Bolívia.

A organização criminosa também é investigada pela prática dos crimes de homicídios (consumados e tentados), ameaças, tortura, receptação de veículos roubados, além de diversos delitos ambientais. Quando um imóvel rural se tornava o objetivo dos criminosos, os proprietários e funcionários passavam sofrer ações violentas que eram praticados até a expulsão dos proprietários e a obtenção da posse dos imóveis rurais.


Fonte: Brasil Notícia

Visite o website: brasilnoticia.com.br