Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

Geral
Sexta-feira, 07 de Dezembro de 2018, 11h:32

oito foram detidos / mt

Veja quem são os ladrões de banco presos pela GCCO na ‘Operação Omega 2’

Olhar Direto

A Polícia Judiciária Civil (PJC) divulgou o nome dos ladrões de banco que foram presos nesta sexta-feira (07), durante a ‘Operação Omega 2’, deflagrada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e a Delegacia de Mirassol D’Oeste (300 quilômetros de Cuiabá). No total, foram oito detidos. Eles estariam envolvidos no furto qualificado consumado a agência do Banco do Brasil da cidade supracitada, ocorrido em 9 de fevereiro deste ano.
 
A Justiça decretou 11 mandados de prisão e 13 ordens de busca e apreensão. Nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande foram presos: Felipe da Silva, Maycon da  Silva, Thiago Furlani de Souza, Allyson Domingos de Oliveira. Os suspeitos Josimar Gomes Amanda (Formiga) e Jefferson da Silva (Jeffinho) tiveram os mandados cumpridos na Penitenciária Central do Estado (PCE). Em Mirassol D’ Oeste foram presos Fabiano de Paiva Mazali e Rosenil da Costa.
 
O furto registrado na madrugada de 9 de fevereiro, na cidade de Mirassol D’Oeste,  deixou danos nas portas de acesso à agência, que foram arrombadas para que os bandidos tivessem acesso ao cofre do banco. Os criminosos cortaram os mecanismos de acionamento do sistema de alarme e ainda a fiação das câmeras de segurança.
 
No local foram encontrados abandonados discos de corte, um boné preto e luva. Os suspeitos deixaram a agência pulando o muro da agência que dá acesso ao um terreno vazio.
 
A ação conta com a participação dos policiais civis alunos do 2º Curso de Operações Antissequestro, que finaliza  nesta sexta-feira (07) com a atividade operacional, possibilitando aos alunos colocarem em prática a metodologia da capacitação realizada nas duas últimas semanas.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.