Terça-feira, 28 de Setembro de 2021

Geral
Quinta-feira, 29 de Julho de 2021, 17h:36

REPERCUSSÃO NACIONAL

Secretaria diz que ossinhos são 'nutritivos' e que Estado tem feito seu papel

Fonte: gazetadigital

Divulgação

A secretária de Estado de Assistência Social, Rosamaria Carvalho, afirmou que os ossinhos distribuídos por um açougue de Cuiabá para a população mais vulnerável são "nutritivos".

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (28), a gestora afirmou ainda que o Estado tem feito seu papel de "coadjuvante" e criticou as ações realizadas pela prefeitura de Cuiabá.

A fala de Rosamaria foi feita após vídeos de populares em filas para pegar ossinhos na Capital repercutirem nacionalmente. À imprensa nacional, a empresária responsável pelo comércio afirmou que algumas pessoas chegam a comer os ossos ainda crus.

O caso expôs uma situação de vulnerabilidade social em meio à pandemia da covid-19 e levantou críticas a respeito de assimetrias na distribuição de renda em Mato Grosso, que vive um momento de superávit econômico.

Contudo, durante entrevista ao Jornal da CBN Cuiabá, a secretária classificou como sendo "lamentável" a repercussão do caso, que mostrou Mato Grosso de forma "pejorativa" para o Brasil.

Rosamaria afirmou que os ossinhos sempre foram comercializados e que a procura por esse tipo de alimento aumentou durante a pandemia. Para ela, as porções distribuídas à população contêm carne e, por conta disso, têm valor nutritivo.

"Primeiro, esses ossos, que contêm carne, que são de grande valor nutritivo, eles são comercializados há anos, há décadas são comercializados. O que chamou a atenção foi que nesse momento de pandemia cresceu o número de pessoas que deixou de comprar a carne para ir adquirir o osso", disse.

"Quando a gente fala assim que é o osso, a gente dá uma conotação de que não é para humano. Mas na verdade esses ossos contêm carne, são utilizados para sopa e têm valor nutritivo", acrescentou.

De acordo com a gestora, a função de executar políticas públicas de ponta não cabe ao Estado, mas, sim, ao Município. Na entrevista, Rosamaria ainda afirmou que a pasta que comanda não mantém bom diálogo com a Assistência Social da Capital.

"É lamentável a repercussão que isso chegou ao ponto de ter uma fila tão intensa de pessoas para que a gente fosse para mídia nacional de forma pejorativa. Infelizmente não contamos com essa parceria do Município e a gente não tem conseguido fazer um trabalho coeso entre as duas secretarias para o bem da população", argumentou.

Ao defender as ações adotadas pelo Estado, a secretária destacou que o governo estadual distribuiu 330 mil cestas básicas em 2020 e que, em 2021, já foram quase 200 mil - sendo que deste total 46 mil foram direcionadas a Cuiabá.

Veja vídeo 

Vídeo

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.