Segunda-feira, 19 de Abril de 2021

Geral
Quinta-feira, 08 de Abril de 2021, 13h:24

Enviou carta ao Vaticano

Kátia Abreu pede ao papa Francisco que interceda por vacinas para o Brasil

Enviou carta ao Vaticano Quer quebra de patentes

Fonte: Poder 360

Waldemir Barreto/Agência Senado - 24.mar.2021

A presidente da CRE (Comissão de Relações Exteriores) do Senado, Kátia Abreu (PP-TO), pediu nesta 5ª feira (8.abr.2021) ao papa Francisco que peça que o mundo abra as patentes de vacinas para que o Brasil possa produzir em larga escala e vacinar sua população contra a covid-19.

“Santo Padre, rogo para que, das sacadas do Vaticano, conclame organismos internacionais, governos influentes e grandes empresas privadas a que abram as patentes de vacinas contra a covid-19 e, assim, compartilhem com todos os países em desenvolvimento esse medicamento de caráter humanitário.”

Em carta enviada ao Vaticano, a senadora diz que o Brasil é atrapalhado por discussões políticas e que autoridades “espalham a cizânia” em vez de esclarecer e orientar a população. Eis a íntegra (197 KB).

“Em nosso querido Brasil hoje impera um ambiente onde a discórdia e as disputas políticas se sobrepõem à busca do bem comum. Discussões pueris sobre questões que há muito deveriam estar mais do que aplainadas, nos confundem e abatem, escurecendo a consciência de nosso povo.”

A congressista também pede que o líder da igreja católica fale sobre medidas de higiene e distanciamento social para melhorar o combate à pandemia no país.

“Fale também, querido e bondoso pastor, sobre como é vital, em casos de crise sanitária aguda, o fechamento parcial ou integral de cidades –chamado ‘lockdown”– para evitar que o vírus se disperse e mate ainda mais inocentes.”

O Senado votaria na 4ª feira (7.abr) um projeto para quebrar patentes de remédios e vacinas contra covid-19, mas a proposta foi retirada de pauta depois de um pedido do líder do Governo na Casa, Fernando Bezerra (MDB-PE), ser atendido pelo presidente Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Bezerra argumentou que esse movimento poderia causar retaliações internacionais que podem atrapalhar ainda mais a aquisição de vacinas pelo governo.

No plenário virtual, Kátia Abreu disse que essa quebra de patentes é a última alternativa disponível para o país. Isso porque as doses de vacinas prometidas ao Brasil ainda demorarão a chegar.

A medida agora será analisada até a próxima semana. Segundo Pacheco, o tema será debatido novamente na reunião de líderes da Casa marcada para esta 5ª feira (8.abr). Lá será decidido se o projeto retorna à pauta na tarde de 5ª ou na próxima 3ª feira (13.abr).

 

A senadora Kátia Abreu, também nesta 4ª feira (7.abr), pediu o apoio dos países europeus ao pedido que o Brasil apresentou à OMS (Organização Mundial de Saúde), por meio do Congresso Nacional, para rever os critérios de designação de vacinas no consórcio internacional Covax Facility.
Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.