Domingo, 08 de Dezembro de 2019

Geral
Terça-feira, 12 de Novembro de 2019, 17h:27

Sonhos destruídos

“Estamos despedaçados, parece que estamos vivendo um pesadelo”, declara tia de Júlia Barbosa

Júlia foi enterrada no município de Bela Vista (PR) local onde também foi enterrado o seu pai que faleceu em decorrência de um infarto

Aline Barbosa/ Brasil Notícias

 “A Júlia era uma menina, incrível, cheia de sonhos, batalhadora, amorosa, com um coração bondoso, não tinha como não amá-la”, essa declaração é da Márcia Haguendon, tia da Júlia Barbosa de Souza, vítima de um assassinato cruel que chocou todo o país.

 A família da Júlia soube do seu falecimento no sábado, 10, por volta das, 07h. E quem informou essa triste notícia foi o seu namorado Vitor que ligou para Adriano Souza irmão da vítima. Segundo Márcia desde o acontecido a mãe da vítima, Maria Aparecida Barbosa Quaresma está sob medicação, devido ao choque de perder a filha. “Estamos despedaçados, muito tristes, parece que estamos vivendo um pesadelo”, fala a tia de Júlia.

Márcia relata que a jovem já tinha uma rotina de viajar a cada dois meses até o município de Sorriso (398 km de Cuiabá), para visitar o namorado que morava lá apenas pelo trabalho, já que é natural de Jacarezinho (PR). Ambos eram engenheiros agrônomos profissão essa que sempre foi o sonho da jovem. Formado há menos de dois anos, estava procurando espaço no mercado de trabalho.

Após o anúncio da morte da jovem os moradores da cidade de Cornélio Procópio (PR) que possui aproximadamente 50 mil habitantes, não acreditaram na tragédia. “Ela era conhecida e muito querida por todos. As pessoas estavam chocadas, não estavam acreditando naquela notícia. Era o tempo todo ligações e mensagens, perguntando se o que tinha acontecido com a Júlia, era verdade”, fala Márcia.

Lúcia Barbosa é a prima de Júlia que mora no mesmo Estado onde ocorreu o crime. Ela mora há 36 anos na cidade de Rondonópolis, em Mato Grosso. “Ele (o empresário Jackson Furlan) tem que pagar pelo crime que cometeu. Ele tirou a vida de uma moça linda, meiga, com muitos sonhos que encantava todos com a sua doçura, sempre postava lindas fotos com o namorado. Estava toda feliz, e às vezes ficava triste de lembrar a morte do pai que tanto amava”, comenta Lúcia.

Segundo a prima da vítima, Júlia e Vitor se conheceram no Paraná, e estavam namorando, há três anos. “Os dois eram muito felizes. Ele a amava demais! O casamento dos dois seria lindo. O Vitor não quer mais voltar para a cidade de Sorriso”, confessa Lúcia.

 A minha família do Paraná está sofrendo muito. Ele ( Jackson Furlan) desestruturou uma família linda, unida. E agora só restam as lembranças e a saudade que vai ser demais para a família e amigos que amava ela.

Júlia foi enterrada no município de Bela Vista (PR) local onde também foi enterrado o seu pai que faleceu em decorrência de um infarto. “Está doendo muito essa morte, tão cruel. Por causa de um monstro, que não teve paciência no trânsito. Estou sem palavras, quero que esse assassino pague pelo que fez. A minha prima não volta mais”.

A morte cruel de Júlia Barbosa

A engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, de 28 anos, estava na cidade de Sorriso (398 km de Cuiabá), visitando o seu namorado Vitor, que reside no município a trabalho.

O casal estava em um jantar na casa de amigos e após a confraternização, Júlia pediu para que o namorado comprasse um chocolate. Eles foram até uma conveniência de um posto de gasolina. Após realizar a compra o casal que estava em uma caminhonete Toyota, acessou a Avenida Natalino João Brescansin.

Júlia estava no banco do passageiro quando outra caminhonete conduzida pelo empresário Jackson Furlan, de 29 anos, começou a buzinar e dar sinal de luz, forçando uma ultrapassagem proibida. Com medo, o namorado da vítima acelerou e seguiu em direção ao bairro Vila Romana, porém, o suspeito continuou a perseguição. 

Quando ambos se aproximavam do Hospital 13 de Maio, na Avenida Brasil, Jackson que estava perseguindo os jovens sacou uma arma e disparou contra o automóvel do casal. Julia foi baleada e o namorado logo levou a companheira para atendimento. Entretanto, a agrônoma não resistiu aos ferimentos e morreu.

 

 

O empresário Jackson Furlan

O empresário Jackson Furlan

 

Após cometer o crime, Jackson Furlan fugiu do local. Na manhã de domingo (10) a caminhonete, que foi flagrada em câmeras de segurança da região, foi encontrada abandonada próximo ao bairro Rota do Sol. Mais tarde, o empresário compareceu a delegacia, juntamente com dois advogados, e se entregou.

Camionete do acusado com adesivo do presidente

Caminhonete do acusado com o adesivo do presidente, "Jair Bolsonaro 2022 "

2 COMENTÁRIOS:










(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

MAURICIO  14-11-2019 09:42:23
MAURICIO, seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas

Juliane   13-11-2019 08:07:25
Juliane , seu comentário foi vetado por conter expressões agressivas, ofensas e/ou denúncias sem provas