Segunda-feira, 19 de Abril de 2021

Geral
Terça-feira, 02 de Março de 2021, 07h:39

MEDIDAS CONTRA COVID

EP cita drama familiar, mas alerta para caos econômicos com restrições

Prefeito perdeu tios para Covid na última semana; medidas serão anunciadas amanhã

Fonte: Folha Max

Divulgação

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, participou na tarde desta segunda-feira (1), de reunião com representantes do setor produtivo por videoconferência. Em pauta: as medidas emergenciais de combate à disseminação da Covid19 na capital considerando o crescimento dos casos.

Pinheiro defende que a construção de um novo decreto seja efetivado coletivamente, sem omissões ou a penalização de trabalhadores. Mediante esse entendimento, convocou para terça-feira (2), uma reunião com o Comitê Municipal de Enfrentamento ao novo coronavirus e solicitou ainda que os segmentos enviem ainda na noite de hoje, uma minuta com as propostas dos setores.

 

No dia 2, Emanuel irá anunciar as ações a serem implementadas. “É uma situação dramática: eu perdi meu tio, menos de 24 horas depois, a minha tia. E meu primo tem 50% dos pulmões comprometidos, mas frente a todo esse caos na saúde, vem o caos do desemprego, o caos do desespero e o caos psicológico”, defendeu.

Mais uma vez, Emanuel defendeu ações severas com aqueles que infringem as medidas de biossegurança. “Eu entendo que aquele que se comporta bem, que segue as regras não merece ser punido. Não adianta penalizar todos”.

 

O gestor lembrou que frente a esse entendimento, na manhã desta segunda, o Executivo encaminhou à Câmara de Cuiabá projeto que prevê a estabelecimentos e pessoas físicas e/ou jurídicas que infringirem qualquer das medidas destinadas ao enfrentamento da Covid, penalidades como advertência, multa que varia entre R$ 3 mil a R$ 60 mil, medida de suspensão imediata da atividade e/ou evento, medida de interdição temporária por 90 dias do estabelecimento e/ou atividade. Por fim, afirmou que cada um sabe a responsabilidade do seu setor e mais uma vez lembrou que é necessário agir imediatamente no tratamento da causa do problema: agilidade na imunização da população. 

Relembrou que desde sábado (27), Cuiabá é signatária de um consórcio -capitaneado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) – para aquisição das vacinas. “A saída para todos é a vacina. Cuiabá é signatária das capitais que aderiram à instalaçao desse consórcio. Não queremos, de forma alguma, competitividade com o governo federal. A gente quer ajudar, acelerar e a imunização. Atacar a causa. A gente não pode ficar atacando o efeito, enxugando gelo”, finalizou lembrando que o Supremo Tribunal Federal (STF) garante a competência do  Executivo municipal no âmbito das decisões a serem tomadas diante da pandemia de Covid-19.

Por videoconferência, o gestor dialogou com o presidente da Federação da Indústria e Comércio (FIEMT), Gustavo de Oliveira, da Associação Comercial e Empresarial de Cuiabá, Jonas Alves, com a presidente da Associação Brasileira dos Bares, Restaurantes e Similiares – Abrasel, Lorena Bezerra, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL Cuiabá), Nelson Soares e ainda com o presidente da Fecomércio, José Wenceslau Júnior e com o deputado estadual, Carlos Avalone (PSDB).

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.