Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

Geral
Sexta-feira, 11 de Outubro de 2019, 15h:39

CPI DA ENERGISA

CPI da Energisa: Empresa ganha “Troféu Transparência”, porém, será investigada por irregularidades e “aumento abusivo” das tarifas

Aline Barbosa

A empresa Energisa divulgou essa semana que foi a grande instituição premiada da 23ª edição do “Troféu Transparência” com o tema “O Brasil quer Transparência”. A cerimônia de entrega será na próxima terça-feira, 15, em Higienópolis, São Paulo.

Em comunicado a empresa disse o que motivou a premiação. “Tornar público, acessível e transparente sua atuação no mercado. Foi essa postura que fez com que a Energisa Mato Grosso fosse uma das empresas vencedoras do “Troféu Transparência ANEFAC 2019”, assessoria.

Porém nos próximos dias a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT), vai instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar possíveis irregularidades e os aumentos abusivos nas contas de energia elétrica. A abertura da ‘CPI da Energisa’, ainda não tem data prevista.

No dia, (07.10), o vereador Dilemário Alencar (PROS) fez um requerimento assinado pela maioria dos vereadores da Câmara de Municipal de Cuiabá, para que os deputados instalassem a CPI. Segundo o parlamentar em levantamentos realizados pelo Procon Estadual a concessionária lidera o ranking de reclamações.

“É preciso uma investigação nos serviços prestados por essa concessionária, pois há tempos está havendo reiteradas reclamações sobre abuso no valor cobrado na conta de energia e do precário atendimento feito a população. Portanto, vamos defender que a Assembleia Legislativa crie uma CPI para investigar essa situação, a exemplo do que fez a Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, onde criou a ‘CPI da Energisa’ para apurar os abusos cometidos naquele estado”, disse o vereador.

Na quarta-feira, 09, o deputado estadual Elizeu Nascimento apresentou o requerimento a AL-MT e usou da mesma justificativa e recolheu 18 assinaturas para a abertura do inquérito. Nas redes sociais ele declarou que será o presidente desta CPI e caso sejam confirmadas irregularidades a empresa estará sujeita a multas, e pode até ter o contrato da concessão rescindido.

O Presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (DEM), confirmou a instauração. Serão apurados supostos atos de sonegação de fiscal da concessionária, acima de R$ 500 milhões.

“Parece que houve uma sonegação de impostos também pela Energisa, existe um imposto que ela tem que pagar para o Estado, é algo grande, em torno de R$ 800 milhões. Por isso, a CPI vai ouvir também o Estado”, declarou Botelho.

Há também uma petição de abaixo-assinado nas redes sociais liderada por Lucas Barroso. Até o fechamento dessa matéria tinha, 14. 245 assinaturas.

Veja a petição.

 

 

 

 

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.