Quinta-feira, 23 de Maio de 2019

Geral
Sexta-feira, 15 de Março de 2019, 14h:47

HOMENAGEM

AORE-MT entrega certificado ao MT-Hemocentro pelos serviços prestados

Redação

AORE

A Associação dos Oficiais da Reserva do Exército de Mato Grosso (AORE-MT) entregou na manhã desta sexta-feira (15), um certificado ao MT-Hemocentro em homenagem à instituição que presta serviços à população por 25 anos, exatos completos hoje.

De acordo com vice-presidente da AORE-MT, Paulo Ribeiro, a instituição nasceu no dia 15 de março de 1994, antes denominada como Hemomat, porém sempre com a missão de salvar vidas. Ao longo desses anos, mais de 1 milhão de pessoas já foram beneficiadas com as bolsas coletadas de sangue.

“Funcionários são treinados para coletar o sangue de forma humanizada, carinhosa e criar um laço de amizade para que esses mesmos doadores consigam fazer a propaganda e assim convidar outros a seguirem a rede do bem. Por isso, decidi prestar a homenagem a todos os funcionários e pacientes como forma de agradecimento”, frisou.

Na avaliação de Paulo, esta data jamais poderia ser passada em 'branco', já que todas as pessoas se não precisou de doação de sangue, tem um amigo ou ente-querido que foi atendido dentro da instituição ou através dela.

“Comemorar essas bodas de prata não é fácil. Mais de um milhão de vidas salvas, chega a ser fabuloso esses números. Então eu Paulo, doador de sangue, através da Associação dos Oficiais da Reserva do Exército de Mato Grosso, quero através deste certificado agradecer ao MT-Hemocentro pelo excelente trabalho realizado durante esses 25 anos com atendimento humanizado e qualidade no serviço desenvolvido pelos profissionais”, afirmou em meio a moção de aplausos.

Paulo explicou que o laço de carinho dele com a instituição começou no dia 25 de julho de 2000 quando completou 18 anos e na época tinha três sonhos e metas de vida, sendo entrar para o Exército Brasileiro, tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e ainda se tornar um doador apto de sangue.

“Consegui concretizar os três sonhos. Ao longo dos meus 19 anos como doador percebi os autos e baixos do MT-Hemocentro. Mas, sempre enxerguei o bom desempenho dos profissionais e doadores que são fidelizados pela corrente do bem. Acredito que a sociedade precisa fazer bem. Doar sangue é fazer bem e sem saber a quem. E, podemos dizer que essa ação faz parte do Sistema Único de Saúde (SUS), que funciona e, claro, com certeza, a minha próxima meta de vida é daqui alguns anos fazer meus filhos se tornarem doadores de sangue”, finalizou.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.