Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020

Geral
Sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2020, 13h:38

PAU MANDADO DO PREFEITO DIZ ABÍLIO

Abílio e Toninho voltam a trocar farpas dentro e fora do plenário no reinício da CPI do Paletó

Fonte: O Bom Da Notícia

Divulgação

Confusão, baixaria e tensão marcaram a retomada da CPI do Paletó na manhã desta sexta-feira (14), na Câmara de Vereadores de Cuiabá. Alguns parlamentares bateram boca e ainda, em dado momento, os vereadores Abilio Júnior (PSC) e Toninho de Souza (PSD) quase saíram no tapa. Os componentes da CPI se reúniram no auditório Ana Maria do Couto.

A CPI nasceu após viralizar nas redes um vídeo do prefeito, na época deputado estadual, sendo flagrado, recebendo maços de dinheiro, em forma de propina, do ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, Silvio Correa. O prefeito emedebista também foi formalmente citado pelo ex-governador Silval Barbosa - em sua delação premiada e ainda na época da CPI do Paletó  -, de estar entre os deputados que recebiam 'mensalinho', como forma de não investigar os desvios milionários, comandados pelo chefe do Executivo estadual, que eram realizados nas obras da Copa em 2014.

Na tentativa de conter os ânimos, o presidente da CPI, Marcelo Bussiki (PSB) pediu calma aos colegas e disse que o relator tem o direito de sugerir o requerimento. 

A discussão na reunião de hoje teve início após o membro da CPI, vereador sargento Joelson (PSC), apresentar um requerimento propondo que as reuniões da comissão sejam realizadas de forma secreta. Sargento Joelson, por sua vez, afirmou que os vereadores de oposição querem transformar a CPI em “palhaçada”. Foi o suficiente para que Abílio, que acompanhava a reunião, passassem a criticá-lo.

“Isso é uma vergonha. Uma piada. O requerimento terá que ser votado e ali tem outro pau-mandado do prefeito. Os 25 vereadores podem participar das reuniões. A população quer saber a verdade”, disse o vereador. 

Na tentativa de conter os ânimos, o presidente da CPI, Marcelo Bussiki (PSB) pediu calma aos colegas e disse que o relator tem o direito de sugerir o requerimento. 

Bussik apresentou as datas das primeiras oitivas, onde serão ouvidos o ex-chefe de gabinete de Silval, Silvio Correa, na próxima terça-feira(19), ficando para março, o ex-governador Silval Barbosa (02); Valdecir Cardoso (09) e o ex-secretário de Estado Alan Zanata (16). Lembrando que os quatro já foram ouvidos anteriormente. 

Após a reunião, o vereador Abílio Júnior voltou a chamar Toninho de Souza de “pau-mandado do prefeito”. O parlamentar revidou: “Põe uma melancia na cabeça, seu otário”, rebateu, ainda chamado o vereador social cristão de “ex-vereador”, já que Abílio pode ter seu mandato cassado em breve.

Abílio e Toninho foram contidos pelos seguranças da Câmara.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.