Sábado, 20 de Outubro de 2018

Estados
Segunda-feira, 28 de Maio de 2018, 22h:33

Distrito Federal

Unidades básicas de saúde e escolas da rede pública são reabertas nesta terça (29)

Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

Os atendimentos em unidades básicas de saúde (UBS), em ambulatórios e nas farmácias de alto custo do Distrito Federal serão retomados nesta terça-feira (29). A medida vale ainda para aulas na rede pública de ensino, que também haviam sido suspensas a fim de minimizar os transtornos durante a paralisação nacional de caminhoneiros.

O governador Rollemberg comandou a reunião do gabinete integrado que discute medidas para minimizar os efeitos da paralisação nacional dos caminhoneiros.
O governador Rollemberg comandou a reunião do gabinete integrado que discute medidas para minimizar no DF os efeitos da paralisação nacional dos caminhoneiros. Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

A decisão de restabelecer a normalidade nesses serviços foi anunciada pelo governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, na tarde desta segunda (28), após nova reunião do gabinete integrado que acompanha a situação no DF.

Ele ressaltou que no encontro foram avaliados os desdobramentos dos últimos quatro dias. “Estamos trabalhando fortemente para minorar os impactos sobre a população de Brasília enquanto aguardamos o final da crise, que é nacional, e a solução está em âmbito federal”, analisou.

Na Saúde, o Instituto Hospital de Base voltará a fazer cirurgias eletivas. Nas demais unidades, elas continuarão suspensas, e o transporte de pacientes para exames permanece vedado. As ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atenderão apenas casos de urgência e emergência.

Combustível para transporte público e aeroporto

Ainda segundo o governador, há combustível suficiente para que a frota de transporte coletivo público circule na terça e na quarta-feira. O metrô manterá a ampliação no horário de pico em uma hora, de manhã e à tarde.

 

O balanço dos últimos quatro dias é de mais de 10 milhões de litros distribuídos de combustível, gás de cozinha e outros produtos, como insumos para tratamento de água. As escoltas — que somaram 550 —  seguirão com auxílio da Polícia Militar do DF e apoio do Exército e da Força Nacional de Segurança Pública. Apenas nesta segunda (28), foram acompanhados cerca de 190 caminhões.

As escoltas para restabelecer a distribuição de gás de cozinha — 141 desde o início da crise de abastecimento — foram determinadas como prioridade.

Aeroporto Internacional de Brasília, que recebeu querosene de aviação também por meio de escoltas, opera com reserva de combustível acima de 50%. De acordo com a empresa que administra o local, é a primeira vez, desde o início da paralisação dos caminhoneiros, que o nível ultrapassa a metade da capacidade.

As Secretarias de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia e da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural apoiam o setor produtivo com o objetivo de normalizar o fornecimento de alimentos. As informações são da Agência Brasília.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.