Domingo, 12 de Julho de 2020

Estados
Quarta-feira, 03 de Junho de 2020, 14h:54

CONFIRA

Teresina registra o menor índice de isolamento social

Segundo dados da Prefeitura, nos últimos 30 dias, a capital apresentou índice de 42,8%. Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta 73% como número ideal para conter a disseminação do novo coronavírus.

Teresina registrou, na última terça-feira (2), o pior índice de isolamento social dos últimos 30 dias: de 42,8%. Segundo dados divulgados pela prefeitura, a capital tem tido queda no percentual de isolamento, distante dos 73%, apontados como eficaz para combater a contágio por coronavírus.

Teresina registrou, até o momento, 2.531 casos confirmados de Covid-19. Curiosamente, o mês de junho apontou os piores índices nos últimos 30 dias. Na segunda (1º), a capital registrou 43,3% de isolamento social, o que representa a segunda pior marca no período. No dia 8 de maio, Teresina teve 43,2% de isolamento, a terceira pior marca no período.

O monitoramento por regiões da cidade, na última terça-feira, aponta a zona Centro-Norte com o melhor índice de isolamento, com 43,55%. Na sequência, a Zona Leste (43,52%), Zona Sul (42,11%) e Sudeste (40,67%).

Os bairros Mafuá (51,10%) e Parque Brasil (51,05%) têm os melhores índices. Vale do Gavião (37,67%) e Comprida (38,20%) atingiram os menores índices.

 

Decretos determinam distanciamento social

 

Para evitar a contaminação pelo vírus, o isolamento social e medidas emergenciais foram determinadas por meio de decretos do governo do estado e das prefeituras, como na capital piauiense, para que a população fique em casa e evite ao máximo ir às ruas. Aulas em escolas e universidades, a maioria das atividades comerciais, esportivas e de serviços em geral estão suspensas por tempo indeterminado.

Serviços essenciais como farmácias, postos de combustíveis e supermercados continuam mantidos mas estão regulamentados. O atendimento em clínicas, hospitais e laboratórios, assim como o funcionamento de escritórios de advocacia e contábeis também foram liberados mediante cumprimento de regras.

 

Prevenção, contágio e sintomas

 

Lavar bem as mãos é a maneira mais eficaz de evitar o contágio  — Foto: Getty Images via BBC

Lavar bem as mãos é a maneira mais eficaz de evitar o contágio — Foto: Getty Images via BBC

Lavar as mãos de forma correta (veja vídeo), uso de álcool em gel, sempre usar máscaras, evitar contato pessoal e aglomerações de pessoas são algumas das orientações para evitar o contágio da doença.

É importante também ficar atento quanto aos principais sintomas (tosse seca, congestão nasal, dores no corpo, diarreia, inflamação na garganta e, nos casos mais graves, febre acima de 37° C e dificuldade para respirar).

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.