Terça-feira, 24 de Novembro de 2020

Estados
Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020, 14h:29

CAPACITAÇÃO

Oficina do Futuro qualifica mecânicos da agroindústria

O Oficina do Futuro é um projeto pioneiro desenvolvido especialmente para atender as necessidades da equipe de mecânica

Redação

Redação

Um projeto inédito entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai MT) e a Bom Futuro vai capacitar mantenedores e encarregados por meio da Oficina do Futuro. A formação contempla profissionais da área de manutenção das fazendas de Campo Verde, Nova Mutum e Sapezal. A aula inaugural ocorreu nesta segunda-feira (19/10) nos três municípios.

“Para nós, esse momento marca a união do agronegócio com a indústria. E o Senai vem com toda sua expertise na transferência de conhecimento tecnológico para contribuir com a maior produtividade da agroindústria. É um projeto inédito e acreditamos muito na possibilidade de ampliação dessa parceria. Agradecemos a toda equipe e gestores da Bom Futuro que nos possibilitou estar aqui iniciando uma grande caminhada”, disse a diretora regional do Senai MT, Lélia Brun.

O Oficina do Futuro é um projeto pioneiro desenvolvido especialmente para atender as necessidades da equipe de mecânica d e promoverá a oportunidade deles desenvolverem novas habilidade técnicas. O objetivo é capacitá-los para atuar com a tecnologia, a conectividade do campo e maquinizar o desempenho e a performance dos equipamentos.

De acordo com o diretor da Bom Futuro, Leonardo Rossato, o programa visa o desenvolvimento pessoal e profissional dos participantes. “Quando falamos em máquinas e equipamentos agrícolas, a tecnologia chegou para ficar. Essa importante profissão foi extremamente relevante para que a Bom Futuro chegasse onde chegou. Estamos plantando hoje e, certamente, colheremos bons frutos”.

A parceria exigiu que o Senai desenvolvesse novos produtos, inserindo e vocacionando profissionais com habilidades e competências para o projeto. Foram disponibilizados novos planos de curso, materiais didáticos e equipamentos para atender a demanda de forma customizada.

“Trabalhamos em todos os temas para que a nossa equipe aprenda tudo o que for necessário para o desenvolvimento do nosso negócio. Quero agradecer a todos que se empenharam, especialmente ao Senai por ter feito toda a junção, o trabalho e entender o que a gente necessitava. Foi feito com todo o coração para que a evolução atinja a todos”, disse o diretor da Bom 

Oficina do Futuro

O programa conta com três pilares: formação dos mecânicos – um módulo nivelador com o objetivo de equalizar as competências na área de mecânica e elétrica e habilitar os profissionais a avançarem para módulos mais específicos como manutenção de implementos, tratores, colhedoras de grão e algodão.

O segundo pilar é a formação dos encarregados, que vai transferir mais conhecimento na parte de gestão de custos, planejamento da manutenção e lideranças de pessoas. O terceiro pilar reúne competências técnicas no chão da oficina, com orientações de profissionais do Senai MT atuando junto com os da Bom Futuro para melhorar o desempenho na rotina diária da oficina.

“Visitamos as principais fazendas do grupo e percorremos o processo de manutenção para entender as necessidades práticas que a empresa tem para melhorar a qualidade técnica da equipe. Nosso objetivo é melhorar desempenho operacional da equipe e dos processos de manutenção das oficinas”, explicou o gerente de educação do Senai MT, Carlos Braguini.

A paixão por máquinas desde criança levou o jovem José Gabriel Marinho a buscar a profissão de mecânico. Ele, que entrou na fazenda como lavador de veículos, precisou de apenas cinco meses para ser promovido a mecânico. “Nunca imaginei estudar no Senai e sempre sonhei em entrar na Bom Futuro. Vou abraçar com vontade e me dedicar bastante”, afirmou.

Para o futuro, o mecânico espera trabalhar com colheitadeiras de grãos e algodão. “A melhor gratificação é confiarem em você. É algo de pai para filho, o pai dá a oportunidade de estudar e é o que a Bom futuro está nos dando. Vou retribuir isso com um melhor de mim”, disse José Gabriel.

Segundo o mecânico Júlio Cesar de Souza, a teoria vai contribuir para aprimorar o conhecimento empírico “É satisfatório estar em uma empresa que tá me proporcionando um curso que antes não podia ter, porque comecei a trabalhar cedo, sem conhecimento. Agora tenho a oportunidade de agregar mais, render mais e isso é gratificante. O projeto veio trazer um futuro melhor pra todos”.

O evento contou com a palestra do Victor Sakitani e com a apresentação cultural da Orquestra do Sesi MT. Também participaram da aula inaugural em Campo Verde o gerente regional da Bom Futuro, Olimar Gottens, o gerente de Aglomerado Edmilson Amim, o coordenador de Recursos Humanos Daniel Lourenço, o professor Valvite Junior e a gerente do Senai Rondonópolis Deisi Rhoden.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.