Terça-feira, 13 de Novembro de 2018

Estados
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018, 17h:03

Segurança Publica

MATO GROSSO: Polícia Civil inicia 2ª Curso de Operações Policiais para 37 policiais

Trinta e sete profissionais de segurança pública iniciaram nesta quarta-feira (15) o 2º Curso de Operações Policiais (COP),  realizado pela Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, por meio da Gerência de Operações Especiais (GOE), destinado ao  treinamento para atuação em ocorrências complexas e de risco.

Na abertura do curso, ocorrida nesta manhã, na sede da Gerência de Operações Especiais, em Cuiabá, o delegado e coordenador do curso, Ramiro Mathias Ribeiro Queiroz, falou da satisfação em realizar, no mesmo ano, o segundo Curso de Operações Policiais s (COP). “Realiza o sonho de muitos policiais de terem o conhecimento técnico necessário para enfrentar a criminalidade. Desejo boa sorte aos alunos e digo que o  GOE, nossos operadores e todos os que passaram por aqui, somam e contribuem para o conhecimento. O curso é feito com suor e esforço de cada policial aqui”, destacou.

A capacitação inicia com 37 policiais (16 policiais civis de Mato Grosso, 01 de Goiás, 8 de Rondônia, 1 de Acre, 1 do Tocantins, 2 do Pará, 2 de Mato Grosso do Sul, 1 policial rodoviário federal de Rondônia, 4 policiais militares de Cuiabá e 1 bombeiro militar de Cuiabá), mas apenas os melhores devem finalizar o treinamento devido a intensa carga do curso, que exige preparo físico e psicológico.

Presente na abertura, o secretário de segurança, Gustavo Garcia, frisou a integração das forças operacionais no preparo técnico de policiais, que não somente atuam em Mato Grosso, assim como em outros estados.

“Hoje o trabalho que o GOE tem feito, apoiando outras unidades especializadas, é muito importante. Temos mantidos todos os recursos e meios necessários para que tenham condições de dar uma rápida resposta e técnica. É assim com o Bope, com o GOE, o GCCO e todas as unidades especializadas”, disse o secretário.

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) é um dos parceiros da Gerência de Operações Especiais (Goe), na qualificação dos profissionais. As duas unidades especializadas compartilham não somente o muro que separa suas sedes, mas também todo o preparo técnico de seus integrantes na capacitação policial.

“Costumamos dizer que uma unidade operacional atua em três momentos distintos: treinamento de seu efetivo, operar e dar treinamento, e precisa ter um efetivo constantemente motivado porque as missões são de alta complexidade, não rotineiras que necessita de uma resposta diferenciada. E só se faz isso tendo um efetivo capacitado, qualificado pronta para dar resposta à altura”, explicou o comandante do Bope, Tenente-coronel, Ronaldo Roque da Silva.

Instrutores policiais do Bope colaboram no curso com disciplinas de patrulhamento em ambiente rural, gerenciamento de crise, e também em ações táticas.

Do Estado de Goiás, o  Grupo Tático 3 (GT3) da Polícia Civil de Goiás vem para ministrar aulas dentro do módulo rústico, para ensinar, treinar e preparar os alunos a sobrevivência em ambientes adversos. O policial civil José Junior é um dos instrutores, juntamente com outros dois colegas agentes do GT3. “É algo relacionado à sobrevivência em ambientes de selva, de água, em ambientes rústicos”, disse.

Serão  23 dias diretos de aulas (240 horas/aulas), com experientes instrutores  policiais do Grupo Tático 3 da Polícia Civil de Goiás; da Divisão de Operações Especiais (DOE) da Polícia Civil do Distrito Federal; da Gerência de Operações Especiais (GOE); do Centro Integrado de Operações Especiais Aérea (Ciopaer);  do Batalhão de Operações Especiais (Bope); do Batalhão da Rotam-MT; e da Força Tática de Água Boa – PMMT.

O curso é promovido pela Gerência de Operações Especiais (GOE), com supervisão pedagógica da Academia de Polícia (Acadepol), para o nivelamento técnico operacional básico entre os policiais lotados no GOE e proporcionar aos servidores da Polícia Civil de outras unidades e instituições, a qualificação técnica operacional, para atuarem com eficiência e segurança em operações policiais no âmbito da Segurança Pública.

Revitalização da Gerência

Ao final da abertura do curso, o delegado Ramiro Mathias Ribeiro Queiroz e demais autoridades descerraram três placas, sendo duas simbolizando a revitalização de toda a estrutura da Gerência de Operações Especiais (pátio, pintura, placas de identificação, ampliação) e a  terceira a placa dos formandos do 1Curso de Operações Especiais, realizado março deste ano, também em Cuiabá.  O curso começou com 42 profissionais e finalizou com 16.

Uma das placas, a de revitalização do Centro de Treinamento Tático do Goe, leva o nome do investigador “Nezito Pereira Nogueira”, que faleceu no dia 25 de outubro de 2008, pós sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O policial tinha mais de 20 anos de serviços prestado à Polícia Civil e por muitos anos integrou a equipe do GOE.

 O Centro de Treinamento Tático é constantemente utilizado pelos profissionais de outras delegacias para testarem armamento e praticarem a precisão, além de espaço para aulas práticas de  vários cursos realizados pela instituição.

Estiveram presentes a delegada geral adjunta da PJC-MT, Silvia Pauluzi, o diretor de Atividades Especiais, Rogério Atílio Modelli, o diretor de  Interior, Wladimir Fransosi, o Diretor da Academia, Carlos Fernando da Cunha Costa,  1ª Tenente Bianchini, da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada, o vice-presidente do Sinpol, Gláucio Castanõn, do delegado Antonio Carlos Garcia, além de policiais civis (GOE) e militares (Bope) e convidados.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.