Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

Estados
Quinta-feira, 23 de Agosto de 2018, 15h:00

imigrantes venezuelanos

Jungmann descarta liberação de mais recursos para Roraima

Marcelo Camargo / Agência Brasil

Em visita a Pacaraima, município de fronteira que tem recebido centenas de imigrantes venezuelanos, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que, no momento, não há possibilidade de liberação de novos recursos para o governo de Roraima. Segundo ele, o estado ainda não gastou toda a verba disponibilizada pelo governo.

“O governo do estado tem R$ 70 milhões que ainda não gastou na área da saúde. Além disso, o governo teve o apoio de todo esse aparato em recursos humanos procurando construir abrigos e equacionar essa questão”, disse Jungmann.

“Você tem duas atitudes perante essa dificuldade que nós estamos vivendo: uma é ver as falhas e procurar resolver isso, dar as mãos. Uma outra postura é procurar dividendos em uma crise e eu não acho isso saudável. Vamos continuar procurando atender, superar falhas e problemas porque acredito que isso é uma forma construtiva”, destacou.

De acordo com o ministro, o governo está presente e atento aos problemas do estado.

“O presidente Michel Temer colocou à disposição do governo do estado as Forças Armadas para Garantia da Lei e da Ordem. Se em algum momento, a governadora entender que existe risco e perda do controle ou que algo pode acontecer, o governo federal está de mãos estendidas e é só a governadora requisitar que o presidente vai autorizar e em 48 horas as Forças Armadas estarão aqui no comando da segurança”, garantiu.

O ministro destacou ainda o caráter generoso do povo brasileiro e disse que países vizinhos têm enfrentado uma crise migratória ainda maior.

“Acabo de vir da Colômbia onde mais de 1,2 milhão de venezuelanos já cruzaram a fronteira. É uma situação muitas vezes mais crítica do que nós temos aqui. E o governo da Colômbia, em momento algum, se propôs a fechar a fronteira porque ele entende que é uma crise humanitária, uma tragédia que atinge os venezuelanos”, afirmou.

Agenda

O ministro chegou por volta das 13h30 para visitar as instalações dos serviços emergenciais prestados aos imigrantes venezuelanos que pretendem solicitar refúgio ou residência temporária no Brasil.

Jungmann conversou com alguns refugiados, ouviu pedidos de ajuda para que o governo garanta condições de trabalho, abrigo e dignidade.

Pacaraima está no centro de uma crise na fronteira com a Venezuela. No último fim de semana, moradores de Pacaraima atacaram barracas e abrigos de venezuelanos, ateando fogo e provocando o retorno de 1,2 mil imigrantes para o país vizinho. Após o ocorrido, o governo enviou uma comissão interministerial para avaliar a situação.

Recursos

Ontem (22) o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, disse que dos R$ 185 milhões liberados pela União para o governo de Roraima e prefeituras do estado investirem na área da saúde, R$ 70 milhões ainda estão disponíveis.

Sobre o pedido do governo de Roraima para arcar com as despesas de quase R$ 200 milhões que o estado já teve com a chegada em massa dos venezuelanos na região de Pacaraima, Etchegoyen disse que “não há por quê” colocar mais dinheiro agora porque o governo federal já enviou recursos à região. As informações são da Agência Brasil.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.