Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020

Estados
Quarta-feira, 22 de Julho de 2020, 16h:56

REFERENCIAL DE ATUAÇÃO

Controladoria de Mato Grosso participa de projeto do TCU sobre eficiência hospitalar

As seis instituições públicas participantes foram convidadas pelo Tribunal de Contas da União devido ao histórico de atuação na área

REDAÇÃO

REDAÇÃO

A Controladoria Geral do Estado de Mato Grosso (CGE-MT) é uma das seis instituições públicas e o único órgão de controle interno do Brasil a participar de projeto do Tribunal de Contas da União (TCU) para aplicação de referencial de auditoria de eficiência de unidades públicas hospitalares. A minuta de instrução foi elaborada pelo TCU, via Acórdão 1108/2020 - Plenário, da relatoria do ministro Benjamin Zymler.

O trabalho traz critérios para realização de auditoria de avaliação de desempenho nas unidades hospitalares públicas de média e alta complexidade no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Para o entendimento dessas unidades hospitalares, seus objetivos, principais processos de trabalho e levantamento dos riscos que podem comprometer a eficiência em prestar um serviço de qualidade ao paciente, foram realizadas diversas técnicas de diagnóstico, a exemplo de entrevistas, questionários, visitas in loco, mapeamento de processos, análise de ambiente ou contexto e diagrama de verificação de riscos”, descreve o relator no referido Acórdão 1108/2020 - Plenário.

Agora, após a elaboração de minuta do referencial, o TCU está realizando oficina com equipes de tribunais de contas e controladorias para utilização do levantamento em auditorias coordenadas em unidades hospitalares envolvendo os diversos órgãos de controle.

A capacitação começou dia 20 de julho e se estenderá até 14 de agosto, por meio telepresencial, com a participação de 46 agentes públicos, sendo quatro da CGE-MT, e os demais das seguintes instituições parceiras: Tribunais de Contas Estaduais de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina; Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh); e Ministério da Saúde.

Na oficina, os participantes estão tendo acesso a treinamento sobre auditoria com base em risco, a qual fundamentou a elaboração do referencial, e podem apresentar sugestões para o aperfeiçoamento da minuta, a ser oportunamente testada em auditorias-piloto realizadas pelas instituições de controle representadas na capacitação.

O plano de ação prevê que as auditorias-piloto sejam realizadas no período de setembro de 2020 a março de 2021. Contudo, devido à pandemia, pode ser que os trabalhos se estendam até julho de 2021.

Ao final das análises, serão consolidados os resultados das diversas auditorias para identificação e tratamento sistêmico de causas de ineficiência hospitalar.

Convite

As instituições participantes do projeto foram convidadas pelo TCU devido ao histórico de atuação na área. A CGE-MT, por exemplo, tem acervo de trabalhos realizados nos últimos 10 anos na gestão dos hospitais regionais de Mato Grosso.

Nas inspeções concluídas em anos anteriores pela Controladoria de Mato Grosso, foram analisadas questões como: aquisição de serviços e produtos, cumprimento de metas para recebimento dos repasses, prestação de contas, aplicação dos recursos repassados e qualidade dos serviços prestados aos usuários. Os trabalhos geraram relatórios com a indicação dos pontos positivos e negativos, bem como com recomendações de melhorias aos gestores responsáveis.

Da CGE-MT, participam da oficina do TCU os auditores do Estado: Almerinda Alves de Oliveira, José Benedito do Prado Filho, Suélia Inácio de Jesus e Silvano Botelho Lucidos.

* Com informações da Assessoria /TCU

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.