Sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

Esporte
Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018, 15h:18

Mato Grosso

Campeonato Bola Cheia incentiva a prática do esporte em todos os bairros da Capital

CAROLINA MIRANDA

Davi Valle

O pontapé inicial foi dado na noite desta terça-feira (16), no Estádio Eurico Gaspar Dutra, Dutrinha, que foi palco da abertura dos jogos do Campeonato Bola Cheia promovido pela Prefeitura de Cuiabá em parceria com a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF-MT). A estreia foi com as equipes dos bairros CPA I e Pedra 90.

Integrante do time do CPA I, Luiz Fabiano da Silva, 16 anos disse que o seu time veio para mostrar as habilidades que possui e vieram em busca da vitória. “Temos excelentes jogadores no time. Esperamos alcançar bons resultados. Viemos pra ganhar”.

16 Equipes disputam o campeonato que neste ano está em sua segunda edição e com uma grande novidade, a inclusão com a participação de equipes femininas para abranger a ação social. Maria Eduarda da Silva Oliveira, 17 anos, joga no time do Dom Aquino. Segundo ela, as mulheres vão mostrar um bom futebol e que levam jeito pra coisa. “Só posso dizer que a união faz a força. Nós mulheres vamos fazer bonito nesse campeonato. Não vamos passar despercebidas”, contou Eduarda.

Ex-jogador, amante do esporte e um dois maiores craques no futebol que Cuiabá já teve, o técnico Victor Domingos treina os times do Dom Aquino. Para ele, um campeonato dessa envergadura vem como forma de incentivo para esses meninos e meninas carentes que sonham em mostrar o que aprendeu na rotina das aulas da Escolinha. “São todos jovens e crianças carentes que precisam de atenção para serem incluídos na sociedade. Fazemos de tudo para tirá-los das ruas e deixá-los bem longe das drogas e da criminalidade. O prefeito Emanuel Pinheiro está de parabéns por essa grande iniciativa”, comentou o técnico.

Outro diferencial do Bola Cheia, que visa tão somente o lado social e o incentivo à prática sadia do esporte, é a substituição do cartão vermelho pelo azul, que tem um caráter mais educativo que punitivo. A mudança, segundo o coordenador técnico do evento, Ildebrando Daltro, permite a substituição do jogar que cometer falta grave. “São com atitudes como essas, educativas, que descobrimos grandes craques. Trabalhamos neles a consciência de que todos são vitoriosos por estarem ali em busca de um futuro melhor”.

Na premiação estão inclusos uniformes e materiais para os treinos, além de troféus e medalhas. Os bairros participantes são CPA I, CPA III, Jardim Vitória, Pedra 90, Parque Atalaia, Santa Izabel, Despraiado, Planalto e Dom Aquino “É uma maneira de incentivar a prática pelos bairros da Capital. Por isso procuramos parcerias com departamentos que já atuam de forma organizada com o futebol em suas regiões.”, explica Vuolo.

Os jogos serão realizados nos mini estádios espalhados por Cuiabá e contarão também com apoio logístico da Prefeitura, que garantirá o acesso de todas as equipes. Além disso, a equipe de arbitragem oficial será cedida pela FEF-MT. Jokarp Carvalho é um dos árbitros do Campeonato. Para ele é grande a satisfação em poder colocar na prática o que vem aprendendo no curso. “Iremos fazer o melhor que aprendemos na teoria. Vamos aplicar a prática com essa garotada. Tenho certeza que será um sucesso”, comentou.

No total foram inscritas dez equipes masculinas e seis femininas. Para o primeiro caso, o limite de idade é de 16 anos, enquanto para o segundo, de 18 anos, com exceção de, no máximo, três jogadoras com até 23 anos por time.

A final, conforme anunciou o secretário, será no dia 15 de novembro, na Arena Pantanal. “Faremos um grande espetáculo em parceria com o governo do Estado quando os campeões serão conhecidos”.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.