29 de Maio de 2017

Facebook Twitter Google Plus rss
Mapa do Brasil
Terça, 22 de novembro de 2016, 10h21 Tamanho do texto A- | A+


ENTREVISTA DA SEMANA

Prefeita Lucimar Campos Paixão por Várzea Grande



1- Prefeita nos conte um pouco sobre Lucimar Sacre, antes de ser Campos. A senhora não é mato-grossense, como a maioria da população que vive por aqui.  Quando se deu esse encontro com o Estado e com a cidade de Várzea Grande? Sua família veio pra cá em que década? Imaginamos que desde então, foi plantada a semente de amor por Várzea Grande. Fazendo uma pequena retrospectiva. Relate-nos como era a Lucimar e a Várzea Grande naquela época?

 

R: Eu e meus pais, Nair e Zeid, além de minhas irmãs chegamos aqui na década de 70 com o mesmo sonho de todos os brasileiros e até mato-grossenses de encontrar oportunidades.

A cidade mudou muito, cresceu e se desenvolveu. É claro que existem sobressaltos e dificuldades, mas é na adversidade que aprendemos a fazer o melhor e a criar soluções para vencer os problemas. 

Aqui constituí o que tenho de mais valoroso em minha vida, que é minha família, marido, filhos e netos.

Mas, não deixo sempre de reafirmar todas as oportunidades que Mato Grosso me ofereceu, seja como companheira de Jayme Campos, seja como membro desta família a quem tenho orgulho de pertencer.

Os Campos têm história de luta, determinação, empenho e principalmente amor por Mato Grosso e por Várzea Grande, tanto que sempre foram eleitos pela vontade da maioria da população. 

 

2- Sabemos que sua relação com a política vem de muitos anos, dentro de casa, no convívio de sua família. Porém a sua relação direta demorou um pouco mais... Como surgiu esse interesse pessoal em entrar neste mundo da política? 

 

R: Sempre tive uma participação ativa e sempre demonstrei que era possível contribuir, ajudar, se dedicar, empenhar e construir resultados em prol dos demais sem estar em cargo público por nomeação.  Jayme Campos foi prefeito de Várzea Grande por três mandatos, governador de Mato Grosso e senador da República e sempre participei destes momentos da vida publica dele com esmero e determinação, mas sem ser nomeada em nenhum cargo.

   Eis que em 2012, por decisão partidária e posteriormente familiar decidimos participar de forma mais efetiva e disputamos as eleições em Várzea Grande aonde começou a carreira política do patriarca Júlio Domingos de Campos e dos irmãos Jayme e Júlio Campos. Em um primeiro momento, não conseguimos nosso intento, apesar de termos a certeza de que não havia sido respeitada a vontade popular, o que só veio a acontecer em maio de 2015, portanto, temos pouco mais de 16 meses como prefeita da segunda maior cidade de Mato Grosso, no que nos sentimos honradas e vamos responder a altura por este voto de confiança conquistado legitimamente nas urnas em 02 de outubro passado.

 

3- Quando a senhora entrou na política um pouco antes de se tornar prefeita, a senhora pensou nos desafios em ter que se dividir entre família (mãe, esposa) e gestora de uma cidade?

 

R: Sim e com muita naturalidade. Sempre dediquei especial atenção às ações sociais durante as administrações de Jayme Campos. Ele mesmo sempre foi um pai e esposo presente, mesmo tendo os afazeres de gestor público seja em Várzea Grande, no Mato Grosso ou em Brasília.

Agora, com os filhos criados dedico-me integralmente a administração de Várzea Grande, mas sempre estou presente também na vida deles e de meus netos. É possível compartilhar os momentos e as atenções, com outras obrigações em prol da população e da cidade.

 

4 - Prefeitas Lucimar, a partir do ano que vem 15 municípios de Mato Grosso, terão mulheres como gestoras. Elas irão representar 9,9% do total de 141 prefeitos do estado. Como mulher, o que a senhora relata para a sociedade sob o poderio feminino nesse cenário?

 

R: Primeiro de tudo, defendo a igualdade de gênero e como tal a participação tanto de homens como mulheres, então não vejo a necessidade de disputarmos espaços ou poder político. Estamos colhendo sucesso em nossa administração em Várzea Grande, porque assim como o Jayme enquanto prefeito contava com meu apoio mesmo sem cargo, agora eu conto com o apoio e a participação dele em nossa administração.

Ele (Jayme) faz isto por amor a sua terra natal e convicção de que ainda tem muito como ajudar e como fazer mais por Várzea Grande e sua gente.

Acredito e tenho convicção de que a mulher caminha a passos largos, com o apoio dos homens para assumir novas funções públicas e sociais, basta querer participar e disputar.

Unidos num único propósito temos mais chances de obtermos sucesso em prol de nossa cidade e de nossa gente. O que engrandece na função pública é saber que se fez o melhor para ajudar mais e mais pessoas.

 

 5 - Nesta eleição, a senhora foi historicamente à candidata mais votada, reeleita como prefeita de Várzea Grande, região metropolitana da capital e segundo maior colégio eleitoral do estado. Com uma votação recorde de 95.634 votos, o que representa 76,16% dos votos válidos no município. Com essa votação expressiva, a senhora acredita que se deve tudo isso, a que?

 

 R: Crença, confiança, fé, determinação e muito trabalho que demonstramos nestes últimos 15 meses por Várzea Grande e sua gente. O trabalho realizado não deixou dúvidas de que podemos fazer mais e melhor, basta querer. Agora não temos solução para todos os problemas e olha que são muitos, mas podem ter a certeza que o que estiver bom vamos nos empenhar para melhorar, o que não estiver vamos mudar para atender aos anseios da cidade e de sua população.

Ganhamos um voto de confiança expressivo e queremos retribuir cada um deles com muito trabalho e dedicação.

Agora só vamos mudar a situação que ai estava antes de maio de 2015 se houver união em prol de uma cidade melhor para todos independente de lado ou cor partidária. Temos que pensar na cidade e encontrar soluções para seus problemas de forma clara a transparente e sem lado.

O nosso lado tem que ser Várzea Grande, portanto, políticos, empresários, população, todos tem que caminhar num único sentido o de fazer mais e melhor para todos, pois se vivemos numa cidade próspera todos ganham com isto.

  

6 - Com essa votação recorde, existe algum projeto de alçar novos caminhos na política e chegar ao executivo estadual?

 

R: Compromisso assumido é para ser cumprido. Temos nesta família, um histórico de cumprir os mandatos até o final. Foram assim com todos os cinco mandatos de Jayme Campos e será assim com o meu mandato, até porque tem muita coisa para ser feita para devolver Várzea Grande de volta a sua condição de Cidade Industrial. 

Certamente durante meu mandato já estamos resgatando a credibilidade da administração municipal, mas serão necessários pelo menos mais quatro mandatos, independente do prefeito que for escolhido pela população para que Várzea Grande retorne a sua condição anterior, bastando para isto que haja compromisso com a cidade e sua gente.

 

7 - Dizem que com sua reeleição, assegura por 50 anos a família Campos na política mato-grossense. Como à senhora vê isso?  Postura política? Merecimento? Ou serviços prestados a população?

 

    R: Voto de confiança. Não existe salvo conduto em mandato eletivo, pois a cada quatro anos você tem que enfrentar as urnas e ser julgado pelos eleitores que são os juízes dos políticos e de suas atuações.

Por exemplo, estou prefeita nos últimos 16 meses e agora terei um mandato completo de quatro anos e com certeza isto permitira a nossa gestão colocar em prática políticas públicas essenciais que atendam ao cidadão.

É claro e óbvio que serviços prestados são o passaporte e a realidade que todo gestor público deseja para seu eleitor, então havendo trabalho, dedicação, empenho e principalmente compromisso com a coisa pública, com a seriedade, transparência e honestidade, o eleitor, que ao contrário do que muitas pensam, é inteligente, saberá escolher seus gestores. 

 

8 - Falando de um futuro próximo o que a senhora, como prefeita, pretende deixar de legado para cidade de Várzea Grande nessa próxima gestão?

 

R: Credibilidade de que é possível se trabalhar e se fazer mais quando se tem determinação, vontade. Espero e sei que serei cobrada após meu mandato pelas minhas realizações.

Sinto-me especialmente realizada quando vejo que as pessoas recuperaram a confiança em seus gestores públicos e isto é importante para que possamos colocar em prática tudo de bom que desejamos para a cidade e para sua população.

 

09 – Qual o futuro à Lucimar Sacre de Campos (cidadã) deseja para Várzea Grande? 

 

R: Uma cidade melhor para todos. Desejo não apenas como prefeita, mas como moradora e cidadã que aprendeu com Jayme Campos de que o nosso futuro está aqui em Várzea Grande. Nunca pensamos em sair daqui ou mudar para outra cidade. Temos amor por essa terra, por essa gente que me acolheu, assim como acolheu a muito outros e vai continuar acolhendo.

Vou mais longe ao lembrar que quanto melhor for o Mato Grosso que desejamos, melhor será Várzea Grande, melhor será a Cuiabá e até mesmo o Brasil. Essa é uma terra de oportunidades que poderá ser ainda melhor e maior se todos trabalharem num único sentido, o de fazer o bem por todos e para todos.

Um Estado próspero é feito de cidades desenvolvidas e de gente satisfeita com a vida que leva, portanto, desejo sempre o melhor para a terra que me acolheu e me abriu oportunidades. 

O povo ordeiro desta terra de oportunidades quer serviços públicos de qualidade, quer emprego e melhorar de vida, por isso somos determinados em nossa missão de fazer o melhor por Várzea Grande e por Mato Grosso.

 

            



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Enquete

Quantas vezes você já doou sangue?

Uma vez

Duas vezes

Três ou mais

Nunca

  • Parcial Votar

PREVISÃO DO TEMPO

NEWSLETTER

Preencha o formulário abaixo para
receber nossa newsletter:




Copyright © 2014 Brasil Notícia - Todos os direitos reservados. É proibida a reproduçao total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização por escrito dos responsáveis.