Em Cuiabá 78 famílias que vivem em área de risco serão remanejadas para novo Residencial

Imagem da Prefeitura de Cuiabá

A Prefeitura de Cuiabá vai remanejar 78 famílias alocadas irregularmente em uma Área de Preservação Permanente para o Residencial Jonas Pinheiro. A operação começou nesta quarta-feira (02), com o reconhecimento do perímetro, onde serão diagnosticadas as circunstâncias atuais do espaço, bem como a constatação de quais intervenções serão necessárias e quais os equipamentos e demais materiais serão utilizados para desapropriar a região. A ocupação compreende o Córrego Gumitar e parte do bairro Dr. Fábio.

Fruto de uma união de forças entre as secretarias municipais de Habitação e Regularização Fundiária, Ordem Pública, Serviços Urbanos, Obras Públicas, Governo e Assistência Social e Desenvolvimento Humano, a ação faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC 2, desenvolvido pelo governo federal em parceria com a Caixa Econômica. Após esta primeira etapa de diagnóstico, a demolição e recuperação da área serão efetivadas, procedimento que será iniciado na próxima segunda-feira (07), conforme revelou Helida Costa e Silva, assessora técnica da pasta de Habitação.

“As 78 famílias já estão em conformidade com todas as etapas desta grande operação, com o Termo de Autorização para os seus respectivos remanejamentos já assinado. Nosso propósito agora é dar celeridade neste processo, retirando os moradores que se encontram nesta situação de risco, para que eles possam ser devidamente encaminhados para moradias regulares e de melhor qualidade. Nosso papel não é simplesmente tirá-los de suas residências, sem oferecer condições apropriadas. O município trabalha arduamente para garantir segurança e tranquilidade à nossa população, respeitando as comunidades e humanizando nosso serviço, para que o cidadão se sinta devidamente amparado pelo poder público”, afirmou.

A retirada dos moradores das zonas de risco é conduzida com o amparo da equipe técnica social da pasta de Habitação, com apoio das demais especificidades. Segundo a assistente social da secretaria, Kelly Venturini Fernandes, é fundamental que a Prefeitura possa acompanhar as famílias durante este período, marcado por mudanças significativas.

“Uma operação deste porte engloba diversos apontamentos, como a mudança de cada uma destas famílias para o novo lar. A gestão municipal é responsável por atuar neste sentindo, encaminhando todas estas pessoas para suas novas residências, contribuindo também para esta etapa de readequação à nova moradia. Em se tratando do deslocamento dos móveis, as secretarias municipais de Obras e Serviços Urbanos entram em ação, cedendo os caminhões e a mão de obra, respectivamente”, pontuou.

Concomitante ao remanejamento das famílias, a empresa vencedora do certame licitatório, a Aqua Ambiental, tomará a frente do processo de recuperação da vegetação da área. De acordo com o diretor de Proteção e Defesa Civil, Paulo Wolkmer, as intervenções visam reavivar a área, conforme suas necessidades. “A região desmatada passará por um processo de restauração, que inclui o replantio da área verde, emplacamento, cercamento de todo o entorno, além da retirada dos entulhos em virtude das demolições. Nosso acompanhamento da operação também se faz necessário para que todo esse diagnóstico sobre as intervenções necessárias possa ser conduzido seguindo as normativas vigentes da Defesa Civil”, concluiu.  As informações são da Prefeitura de Cuiabá.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*