Sábado, 11 de Julho de 2020

Economia
Terça-feira, 30 de Junho de 2020, 15h:48

EFEITO COVID-19

Ministério suspende exportação de frigorífico da JBS à China

É o segundo frigorífico brasileiro a ter a cobiçada licença retirada por causa de casos da Covid-19 entre trabalhadores

Valor Online

O Ministério da Agricultura suspendeu nesse fim de semana a autorização para que a carne de frango produzida no abatedouro da JBS em Passo Fundo (RS) seja exportada à China.

Trata-se do segundo frigorífico brasileiro a ter a cobiçada licença retirada por causa de casos da Covid-19 entre trabalhadores. No início da última semana, o abatedouro de bovinos do mato-grossense Agra também foi suspenso.

Conforme o Valor apurou, a expectativa no setor é que mais abatedouros tenham a exportação à China suspensa pelo ministério nos próximos dias. No caso da JBS de Passo Fundo, a decisão da Pasta já consta no Sistema de Informações Gerenciais do Serviço de Inspeção Federal (SIGSIF).

Em comum, os abatedouros suspensos tem a incidência de casos da Covid-19 entre funcionários

Em comum, os abatedouros suspensos tem a incidência de casos da Covid-19 entre funcionários. Com as suspensões voluntárias, o Ministério da Agricultura tenta responder às medidas de maior controle adotadas pela China nas últimas semanas para evitar uma segunda onda de covid-19.

Embora não existam evidências de que os alimentos transmitam o vírus, Pequim pediu que os diferentes governos suspendam a exportação “de produtos alimentícios cujos estabelecimentos produtores tenham identificado funcionários infectados com a covid-19, em situação que crie risco de contaminação dos alimentos”, conforme mensagem enviada pelo embaixador do Brasil na China, Paulo Estivallet de Mesquita, e transmitida aos exportadores do Brasil pelo Itamaraty.

Procurada pelo Valor, a JBS não respondeu até a publicação desta reportagem.

No momento, a companhia não pode produzir no abatedouro de Passo Fundo porque uma decisão desta semana do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) interditou a unidade até que o grupo comprove a adoção das medidas de proteção determinadas pelos auditores do trabalho.

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.