Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

Cidades
Domingo, 02 de Dezembro de 2018, 07h:59

MATO GROSSO

Homicídios caem 6%, latrocínio 36% e roubos reduzem 16%

Da Assessoria

Marcus Vaillant

Dados da Coordenadoria de Estatísticas e Análise Criminal da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) mostram que de janeiro a outubro houve uma redução de 16% das ocorrências de roubo e furto em Mato Grosso, na comparação com o mesmo período em 2017.

 

Também houve queda nos homicídios (6%) e nos latrocínios (36%), com destaque para os municípios de Sinop, Cáceres, Tangará da Serra e Alta Floresta, que reduziram em 100% esse tipo de crime e não registraram nenhum roubo seguido de morte. As informações foram apresentadas durante reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) Pleno, com todos os dirigentes das forças de segurança pública. 

Na comparação dos 10 primeiros meses de 2017 e 2018, também houve queda nos homicídios, de 812 para 780, o que representa 4%. Alta Floresta e Cáceres tiveram redução de 54% cada, seguidos por Primavera do Leste (46%) e Juína (36%). Na comparação de janeiro a outubro de 2014 com o mesmo período em 2018, a diminuição foi de 23% (de 1.018 para 780). 

Os roubos seguidos de morte, apresentaram queda de 36% no estado, de 39 casos para 25. Quatro municípios zeraram os latrocínios – Sinop, Cáceres, Tangará da Serra e Alta Floresta –, Primavera do Leste reduziu em 75% (de 4 para 1 latrocínio), Várzea Grande 60% (de 5 para 2) e Cuiabá 30% (de 10 para 7). Em 2017, de janeiro a outubro, foram registrados 18.427 roubos no estado, contra 15.531 neste ano.

As maiores reduções nesse tipo de crime ocorreram nos municípios de Alta Floresta (-43%), Várzea Grande (-34%), Tangará da Serra (-33%) e Cuiabá (-28%). Já os casos de furto saíram de 46.305 em 2017 para 38.803 este ano, com maior redução em Cuiabá (-39%), Tangará da Serra (-33%), Nova Mutum (-26%) e Alta Floresta (-22%). O secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, credita os resultados ao empenho dos servidores, planejamento estratégico executado de forma qualificada. “O crime tem reduzido no Estado com as políticas de segurança adotadas e a criminalidade violenta tem caído em todo Estado nos roubos, latrocínio e homicídios”.  

Para o comandante da Polícia Militar, coronel Marcos Vieira da Cunha, o resultado foi decorrente do planejamento tático operacional de todas as instituições feito de forma integrada para atingir esses índices históricos. “A gente percebe o engajamento dos profissionais da segurança pública. A integração para mim é um caminho sem volta e um legado que será deixado para as gerações futuras e é um caminho adotado em nível federal”. 

A delegada-geral adjunta da PJC, Sílvia Pauluzzi, também credita à integração policial aos resultados da redução da criminalidade. “Acredito que nesses dois últimos anos fizemos um bom trabalho com as outras forças de segurança. Essa integração foi fundamental para os resultados obtidos e esperamos que os próximos dirigentes deem continuidade para que os índices se mantenham em queda”.  

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.