Sábado, 24 de Agosto de 2019

Cidades
Sexta-feira, 14 de Junho de 2019, 09h:14

Mesmo Com Liminar Metroviários Mantiveram Paralisa

Greve geral em BH: estações do metrô amanhecem fechadas nesta sexta; ônibus circulam

Fonte: EM

foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press

As estações de metrô de Belo Horizonte amanheceram fechadas na manhã desta sexta-feira. Isso porque os metroviários cruzaram os braços na greve geral marcada e não obedecer nem mesmo a escala mínima determinada pela Justiça. Já os ônibus circulam normalmente, porém os coletivos estão lotados.


Greve geral: protestos bloqueiam rodovias e afetam o trânsito em Minas


Ontem, a categoria informou que entraria com recurso contra a liminar concedida a pedido da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). No transporte rodoviário, a adesão ainda é incerta. No sistema metropolitano, empresas garantem que a rotina não será alterada.

O Sindicato dos Metroviários (Sindimetro-MG) foi notificado sobre a decisão judicial por volta das 11h30 desta quinta-feira. O presidente do Sindimetro, Romeu José Machado, afirma que não é possível desmobilizar a categoria às vésperas da paralisação e que não houve tempo hábil para recorrer da liminar.

A decisão determina que 100% dos trens circulem da Estação Vilarinho até a Eldorado nos horários de pico – de 5h30 às 10h e das 16h às 20h – com quantos funcionários forem necessários.

Jorge Luiz Fernandes, de 48 anos, foi pego de surpreso ao chegar na Estação Central de metrô de Belo Horizonte e se deparar com os portões fechados. "Eu não sabia, vou chegar atrasado no trabalho. Vou precisar de pegar um táxi pra conseguir chegar no trabalho. O transporte vai ficar mais caro hoje", contou. A jovem Rayanne Moreira, de 21 anos, é assessora de vendas e precisa de ir até Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. "Eles poderiam ter avisado, não vi nada sobre a paralisação. Agora, não sei nem qual ônibus pegar. Além do mais, está tudo cheio", disse.

Adriano Barbosa, de 43 anos, se revoltou ao chegar cedo na estação. "É uma palhaçada, não tinha nenhuma placa avisando da paralisação ontem. Sai no frio, na chuva, pra chegar aqui e esta fechado? Agora, vou perder o dia do trabalho", reclamou.

Ônibus

Os ônibus circulam normalmente, porém os passageiros precisam ter paciência. Com o metrô fechado, o fluxo nos coletivos é intenso.

Ontem, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram) informou, por meio de nota, que as linhas que atendem o sistema metropolitano vão operar normalmente e que as empresas associadas ao Sintram não vão aderir à greve geral.

Já o Sindicato dos Rodoviários de BH e Região (STTR-BH) informou, por meio de nota, que não vai convocar a categoria para participar da greve geral e que a adesão será individual. A decisão se deve à multa aplicada ao sindicato na última manifestação (contra a reforma trabalhista), que impede legalmente o envolvimento.

Os pontos de ônibus da Estação São Gabriel, na Região Norte de BH, também estão mais cheios nesta sexta-feira. Funcionários da estação garantem que o movimento mais que dobrou por conta da paralisação do metrô. A vendedora Grazile Demétrio, de 19 anos, contou que a fila e o tempo de espera foi maior: "tive que sair um pouco mais cedo. A estação hoje está mais movimentada e ôninus mais cheio. Porém, sou a favor da greve. Precisamos de fazer algo para mudar a situação do país." Elen Araújo, de 24, também teve que ter um pouco mais de paciência para chegar ao trabalho. "O pior é o trânsito", disse.

Na Estação Pampulha, usuários afirmam que menos ônibus estão circulando nas estações do Move na Antônio Carlos nesta sexta-feira. O painel indicador de tempo previsto para a chegada dos coletivos mostra apenas a hora estimada de saída da linha da Estação Pampulha. Ou seja, algumas linhas ficaram paradas na estação. Por volta de 9h, Rosilene Ramalho, de 46, aguardava um ônibus há mais de 30 minutos. "Isso porque já está fora do horário de pico, né? Eu acho que a paralisação atrapalha o trabalhador. Normalmente, o meu ônibus passa de 15 em 15 minutos. Até agora nada. Vou chegar atrasada no trabalho", reclamou.

 

Comentários










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.